A alvorada no Morro da Mangueira irá anunciar no próximo dia 28, mais um ano de vida da Estação Primeira de Mangueira. Este celeiro de bambas, que despontou e inspirou lindas obras decantadas em todo o mundo, completa 93 anos e, apesar de não poder reunir sua imensa torcida no Palácio do Samba, já tem um encontro marcado online com os mangueirenses.

O “Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc apresentam”, no canal do YouTube da Verde e Rosa, uma grande live com o show “MATRIZES”, premiado com o troféu Yedda Maria Texeira, de melhor espetáculo de 2019, oferecido pela Associação dos Embaixadores de Turismo do Rio de Janeiro.

Produzido para ocupar o interior de seu barracão de alegorias na Cidade do Samba em sua primeira temporada, Matrizes emocionou o público num amplo repertório com vertentes para o jongo, o caxambu, o choro e outros ritmos embrionários, bem como, clássicos do cancioneiro brasileiro e do repertório de célebres compositores da Estação Primeira. Com preciosidades como “Samba Agoniza Mas Não Morre”, de autoria do presidente de honra da Mangueira, Nelson Sargento, no repertório entram clássicos como: “Noites Cariocas”, “Delicado”, “Viva o Samba”, “Olha o Samba Sinhá”, “Escurinha”, “Sala de recepção”, “Canto de Ossanha”, além de vários sambas-enredo da Estação Primeira de Mangueira de grande sucesso, como: Cem Anos de Liberdade, Realidade ou Ilusão – Mangueira 1988 – de Hélio Turco, Jurandir e Alvinho.

A live acontecerá no dia 28 de abril, às 17h, no canal do Youtube da Mangueira, https://www.youtube.com/watch?v=dTdckU0FXiw e contará com uma grande roda de samba na abertura, com sambas históricos da Estação Primeira.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.