Vem novidade grande na Beija-Flor para o desfile no ano que vem. A escola decidiu mudar de posição o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Claudinho e Selminha Sorriso, que não vão aparecer mais atrás da comissão de frente. Foi em 2002 quando a dupla recebeu a missão de abrir o desfile da azul e branco. O presidente Almir Reis revelou a novidade para o site CARNAVALESCO.

“Temos que ousar. O casal trouxe a proposta de mudar de lugar, sentamos conversamos, ouvimos a direção de carnaval, harmonia e a parte artística da escola. Todos gostaram da decisão”, afirmou Almir Reis, que ainda segurou a informação da nova posição do casal no desfile nilopolitano, mas frisou que não será à frente da bateria.

A mudança foi tema do 4º Encontro Nacional de Mestre-Sala, Porta-Bandeira e Porta-Estandarte, que aconteceu em fevereiro deste ano e foi organizado por Selminha Sorriso.

“No Carnaval de 2020 percebi que estamos condicionados ao andamento da comissão de frente, nada contra, hoje, ela é a responsável pelo show inicial. O casal ficou dependente e escondido. A bandeira é o símbolo maior de uma escola de samba e precisa ter protagonismo. O casal tem que esperar a comissão para começar sua apresentação. Vai ser novamente um desafio, após 20 anos. As tradições precisam ser mantidas. É uma volta para o nosso protagonismo”, explicou Selminha Sorriso, que completa 30 anos dançando com Claudinho na Avenida Marquês de Sapucaí..

Comentários