Por Gabriela Souza e Victor Amâncio

Chegou a véspera de Natal e o site CARNAVALESCO ouviu representantes das escolas de samba sobre a noite mais especial do ano e, claro, a esperada ceia. O tradicional bacalhau e a rabanada estão no topo da preferência, mas outros pratos também conquistam os sambistas. Mestre Ciça, por exemplo, não abre mão de saborear uma carne assada.

Squel Jorgea, porta-bandeira da Mangueira, diz que seus pratos não saem muito do tradicional do que servem no Natal, mas que gostar de estar perto da família nesta data, aproveitando a comida dos tios e confraternizando com todos juntos.

“Natal eu fico mesmo em família, meu tio Rubens cozinha uma salada de queijos que ele já até sabe que eu espero por ela, adoro! E ainda tem a rabanada da minha tia Valéria que já é tradicional para nós. Esses são os meus pratos preferidos do Natal e não dispenso nunca”.

Emerson Dias, intérprete do Salgueiro, fala que não pode faltar bacalhau na sua ceia, que realmente é muito fã do prato, tradicional na comemoração.

“Um dos pratos que mais gosto de comer é bacalhau. Não só no Natal, aprecio o ano inteiro, é a minha comida predileta e como nessa data já é tradicional ter, eu aproveito. Gosto de bacalhau de todos os tipos, não pode faltar nada. Seja em bolinho, na salada, em postas. Para mim é ‘surra’ de bacalhau mesmo, em tudo!”, conta Emerson brincando com seu gosto pelo prato.

Matheus Machado mestre-sala do Império Serrano, diz que costuma passar o Natal com sua família, todos reunidos na casa de sua mãe. Mas que esse ano completará um ano de namoro dia 28 de dezembro, e, para comemorar, todos passarão na casa de sua namorada, tanto sua família como a dela. Matheus namora também uma sambista, é a Mariana Azevedo, segunda porta-bandeira do Cubango.

“Não tenho muita preferência para comida, mas gosto muito de bacalhau, em todas as formas. Principalmente em salada, na cebola cozida com alho eu gosto muito, acho uma delícia! Geralmente eu também cozinho, mas esse ano vou deixar para outras pessoas. Ano passo eu que fiz todas as comidas no Natal, passamos na casa da minha mãe. E bom, o que não pode faltar na minha ceia são o bacalhau e os coquinhos, as nozes, tradicionais do Natal”.

Junior Scafura, integrante da comissão de carnaval da Portela, confessa que cozinhar não é o seu forte mas que aproveita todos os quitutes da mesa. Junior ainda conta que gosta de passar o Natal junto de seus familiares.

“O que mais gosto de comer no Natal é a tradicional rabanada. Principalmente no dia seguinte para comer no café da manhã, é a melhor coisa! Natal é tempo de reflexão e sabedoria. Passo sempre junto da minha família em casa e confraternizando. Fazemos amigo oculto em um clima bem tranquilo, mas no final tudo sempre vira carnaval. Aquela tradição que se tinha de presentar com o CD do Roberto Carlos ou das escolas de samba no Natal ainda continua na minha família”, conta Junior com alegria ao relembrar a data junto de seus parentes.

Ciça, mestre de bateria da Viradouro, diz que adora a época do Natal e que procura ter a mesa farta para comemorar a data com toda sua família.

“Eu adoro o Natal, como tudo o que tem na ceia. Não dispenso um bacalhau, uma boa carne assada. Gosto muito da tradição do Natal, de estar ao redor da minha família e amigos. Cresci assim, minha família sempre foi muito tradicional com os costumes de Natal e tento manter sempre todas essas tradições”.

Leonardo Bessa, intérprete Renascer de Jacarepaguá faz um pavê que já é famoso entre a família e os amigos. Ele disse que aprendeu a receita com a mãe e hoje é a sobremesa que não pode faltar.

“Eu aprendi a receita com a minha mãe, ela fazia o pavê e eu comia tudo, daí tive que aprender e hoje eu faço. Todo mundo come e não acredita que sou eu o autor mas a família e os amigos pedem sempre. Chester, pernil, rabanada e panetone são outros pratos que não podem faltar na ceia que vai ser na minha casa”, conclui Bessa.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui