Por Larissa Rocha

Com o enredo exaltando Xangô, o rei da justiça, O Acadêmicos do Salgueiro entrou na Avenida pediu pelo fim da impunidade. Na ala 23ª ala, as baianas louvavam Iemanjá. A roupa usada fazia homenagem à alegoria da Orixá criada por Arlindo Rodrigues no carnaval de 1969. Na época, a imagem de Iemanjá cruzou a Marquês de Sapucaí sentada sobre rosas.

Na ala, intitulada “Iemanjá – “Nega baiana…És a Rainha da Beleza Universal”, as damas do Salgueiro atravessaram o Sambódromo com uma fantasia deslumbrante, de tecido metálico, lame e organza. O espelho na mão e as conchas metalizadas na roupa ajudavam a compor o figurino.

Alexandre Neto, diretor da ala das baianas, se emocionou ao falar da ala que homenageou Iemanjá:

“Ela é a mãe da cabeça de todos, então é uma representatividade muito bonita para as baianas. Elas são as mães do samba, e hoje, durante o desfile, foram também as mães da cabeça da escola”, afirmou.

A baiana Juciara do Nascimento Santos já esteve afastada do desfile por 21 anos, mas o coração salgueirense não permitiu tanta distância, e ela voltou. Juciara, que já perdeu uma gravidez de gêmeos enquanto assistia o Salgueiro na Avenida, diz que o coração dispara quando ouve a bateria da escola. Ela não esconde a devoção e comoção ao falar de Iemanjá.

“Iemanjá, para mim, é tudo: é Iyá-Ori, mãe das cabeças, mãe de Xangô…Então, pela minha religião, ela é tudo na nossa vida, e desejo que ela molde as cabeças das pessoas para o bem, e não para o mal. Hoje em dia temos muita guerra, mas não foi com isso que Deus e os orixás nos presentearam. Pelo contrário. Eles nos deram a paz, e nós precisamos levar a vida com união e perseverança”, disse.

Cátia Ribeiro, que desfila há 15 anos na ala das baianas do Salgueiro, também relatou um pouco da satisfação de representar a Orixá:

“É uma energia muito linda! Tenho certeza que vou entrar na Avenida chorando. Primeiro, pela emoção do desfile; segundo, por vir representando Iemanjá que é uma sensação boa demais, é um presente de Deus”, disse, agradecida.

Comentários