Por Guilherme Ayupp e Matheus Mattos

De volta ao Grupo Especial, a Barroca Zona Sul foi a quarta agremiação da elite do carnaval de São Paulo a realizar a gravação das bases de coro e bateria para sua faixa no CD da Liga SP na Fábrica do Samba. A verde e rosa, que conta com o intérprete Pixulé, apostou na força de um samba melodioso que vai contar a história de Tereza de Benguela.

Pixulé, que vai para o terceiro carnaval defendendo as cores da escola, celebra o samba da agremiação e enaltece o produtor do álbum Marcelo Casanossa, em entrevista ao site CARNAVALESCO.

“Graças a Deus novamente nossa escola é agraciada com um grande samba. A obra tem bastante o meu perfil até porque eu como um dos compositores do samba procurei seguir o meu estilo melódico. A gravação aqui em São Paulo aprimorou o seu modelo ainda mais. O Casanossa é um profissional de altíssimo gabarito e eu sempre tive a intenção de trabalhar com ele. É a minha terceira vez nesse formato”, relata Pixulé.

O mestre Acerola comandou a bateria Tudo Nosso e recebeu muitos elogios do produtor Casanossa durante os trabalhos na Fábrica do Samba. O jovem mestre contou um pouco das novidades que pretende implementar na faixa.

“A gente tem um enredo negro, homenageando a Tereza de Benguela. Tentamos dar a nossa cara na faixa. O andamento foi combinado gravarmos um pouco mais para trás. Fizemos uma bossa em cima da melodia, com um Ijexá. No trecho que fala de plantar a paz temos um paradão que eu acho o trecho mais forte de nossa faixa. Somos a última do CD do Especial, mas garanto que vai valer à pena ouvir até o final”, conclui.

Comentários