Por Gustavo Lima. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

A Barroca Zona Sul realizou seu primeiro ensaio técnico, neste sábado, no Sambódromo do Anhembi rumo ao carnaval 2020. A comunidade mostrou muito empenho no treino, cantou forte e está muito empolgada com a volta da escola ao Grupo Especial depois de 15 anos fora. Desde então, foram anos intensos, até com descensos para a terceira divisão, mas a agremiação se reergueu e conseguiu voltar a elite do carnaval paulistano.

Destaque do ensaio vai para a comissão de frente, que mostrou muito repertório, com bastante coreografia sendo intercalada com uma apresentação teatral mostrando a força da mulher e dos negros.

Samba-Enredo

O samba da agremiação é um dos melhores do ano. Faz uma mescla de história com uma letra reflexiva, principalmente em sua segunda parte. O intérprete Pixulé, que está indo para seu terceiro ano na escola, estreia no Grupo Especial do carnaval paulistano, e conduziu bem a comunidade neste primeiro ensaio.

“O que pode melhorar, sinceramente só quem pode dizer são os diretores de harmonia. Em relação ao canto, foi maravilhoso, a escola toda cantando e é esse o nosso ponto forte. Nós temos ensaio todos os domingos e cansativamente nós fazemos o povo cantar, e foi o que vimos, a escola cantando muito e o público também. Com a bateria, nós falamos a mesma língua, todo mundo em prol do mesmo trabalho e é um casamento da nossa ala musical com a bateria, não tem o que reclamar”, declarou Pixulé, intérprete oficial do Barroca.

Bateria

A bateria é outro ponto positivo da escola. Os mestres Acerola de Angola e Fernando Negão vão para seu sétimo ano consecutivo à frente da bateria Tudo Nosso, que já tem uma identidade com a agremiação. Mostrando ousadia, a batucada veio com um andamento para cima e realizou algumas bossas e até paradinhas nos últimos versos da segunda parte do samba.

“Nós já tínhamos feito um ensaio só de bateria, tinha alguns pontos negativos que nós conseguimos consertar. Tem alguns detalhes pra arrumar ainda, mas foi muito bom pra gente, do ponto de vista de bateria. Sempre tem algo pra arrumar porque pra gente nunca está bom, mas deu tudo certo, o andamento não mudou, as bossas saíram firmes e deu tudo certo pra gente. Sobre o regulamento, pra gente é mais difícil porque nós somos a primeira a desfilar, vamos servir como cobaia do regulamento e seremos os primeiros a ser julgados desse jeito, mas nós gostamos do regulamento, tem algumas coisas que precisa mudar, mas isso é com um tempo, e pelo menos teve uma mudança. Mas assim, eu quero que todos os mestres, inclusive eu, corra atrás do 10 e não fique tranquilo com o 9.8”, declarou o diretor de bateria, Acerola de Angola.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O casal Igor Sena e Lenita Magrini estreia com o pavilhão oficial do Barroca Zona Sul. A dupla mostrou entrosamento, muita coreografia, passaram seguramente neste primeiro ensaio técnico e estão. Para Lenita, é um momento muito especial, pois está retornando para sua escola de coração no momento de seu acesso.

“Igual a mocinha da novela eu vou falar, ‘vocês não sabem o prazer que é estar de volta’, mas brincadeiras à parte, é muito emocionante poder retornar pra minha escola nesse momento especial, pelo convite que eu tive, e esse ensaio graças a Deus, a gente fez o que vamos fazer na avenida, cumprindo todos os pontos. Foi um ensaio sensacional”, declarou a porta-bandeira Lenita Magrini.

“Graças a Deus foi tudo positivo, tudo que a gente vem ensaiando aqui e na quadra, nós conseguimos fazer o que vamos fazer no dia e graças a Deus deu tudo certo”, falou o mestre-sala, Igor Sena.

Comissão de Frente

Foi o quesito destaque desta noite. Em 2019, a comissão do Barroca já tinha surpreendido por ter saído do padrão e ter levado uma grande apresentação para o Anhembi, surpreendendo a todos. Para este carnaval não será diferente, a apresentação teatral promete surpreender novamente, mostrando a força do negro mesmo com todo o sofrimento, exaltando Tereza de Benguela e seus feitos. A ala veio com muitos integrantes e um grande tripé, uma espécie de escada, onde os componentes faziam suas coreografias.

Harmonia

Mesmo com um samba “difícil” de cantar, os componentes mostraram muita clareza no canto da escola. Também exibiram uma grande felicidade de ver a “Faculdade do Samba” de volta à elite do carnaval paulistano, o que contribui bastante para a agremiação obter êxito neste quesito.

Evolução

Bem numerosa, a escola mostrou organização no quesito. As alas estavam bem alinhadas, os componentes evoluíram bem e não houve nenhum buraco. Talvez, o único ponto que seja negativo, é o fato de a escola ter passado no limite do tempo, algo pequeno que deve ser corrigido para evitar futuros problemas.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui