Bateria da São Clemente recebe elogios na gravação do CD do Grupo Especial

1985

A São Clemente fechou na noite de segunda-feira, na Cidade do Samba, o primeiro dia de gravação dos sambas-enredo para o CD do Carnaval 2019. A escola da Zona Sul fez bonito e levou um grande número de componentes.

Destaque total para a bateria de mestre Caliquinho. Foram 52 ritmistas presentes. O andamento 144 BPM (batidas por minuto) e o tom do Fá Maior, o mesmo utilizado em 1990, quando a escola apresentou o samba que será reeditado ano que vem.

“Matamos rápido devido ao samba ser conhecido há quase 30 anos. Eu brinco dizendo que estamos ensaiando desde 1990, mas é claro que o carnaval mudou bastante de lá pra cá. Essa rapaziada vem ensaiando toda terça-feira e já sabe o que tem que ser feito. Sem minha diretoria eu não sou ninguém. O carro de som também ensaia com a gente, isso tudo facilitou muito. Ficou ótimo o resultado. Nossa bateria vai em busca de 60 pontos em 2019. Gravamos sem clique, no coração. Fizemos tudo dentro da métrica. Antes de eu ser mestre, era barrado pelo Laíla e hoje ouvir elogios dele é uma honra. Isso é resultado do estudo”, disse mestre Caliquinho.

A São Clemente terá em 2019 a dupla de cantores Leozinho Nunes e Bruno Ribas. O jovem elogiou o samba reeditado.

“Cantar esse samba que foi interpretado por Izaias de Paula e David do Pandeiro é uma honra. Formamos um carro de som que é um grande time. O maior desafio na minha visão é que o samba já foi gravado. Buscamos fazer a mesma gravação que eles fizeram, no mesmo tom”, explicou Leozinho.

“A satisfação não é somente estar no CD. É poder gravar um samba que escutei quando garoto. Vi ma Sapucaí esse desfile, um dos mais antológicos que já acompanhei. Eu acho que o carro de som precisa respeitar a originalidade do samba. Não preocupo em dar nova cara, nada disso. Vamos preservar as características desse samba incrível”, completou Bruno Ribas.

Marquinho Harmonia finalizou o trabalho elogiando os garotos da bateria. “Destaco a nossa bateria e o trabalho do Caliquinho. Esses meninos tem de ser valorizados, pois eles trabalham muito e estão toda terça lá na quadra. Espero que Deus abençoe esse desfile pois estamos trabalhando com um carinho muito grande para valorizar o verdadeiro artista de todo desfile, os sambistas”.

Comentários