Por Guilherme Ayupp e Victor Amancio

O Paraíso do Tuiuti realizou nesta segunda, o seu primeiro ensaio de rua em 2020 rumo ao carnaval. A 8ª colocada no desfile de 2019 intensifica seus treinos para aprimorar os quesitos e desta forma voltar ao desfile das campeãs. Na calorenta noite no bairro imperial o grande destaque ficou por conta de uma impressionante atuação da bateria Supersom, uma das melhores do carnaval. Regado a bossas e convenções o samba que já tem qualidade cresce ainda mais e promete encantar a Sapucaí.

Como costuma acontecer tradicionalmente, uma pomposa queima de fogos marcou a arrancada da escola dando aquele clima de avenida, levando o público que acompanhava o ensaio a se empolgar. O presidente Renato Thor, como de costume, ficou posicionado no final do percurso aguardando até o último componente terminar de ensaiar. E foram longos 144 minutos de ensaio.

“Eu acho que o processo de melhora é contínuo. A comunidade está cantando bem, mas pode evoluir mais, pois o samba é belíssimo. Gostei bastante do entrosamento do carro de som com a bateria. A comunhão de fatores que permite a explosão de canto precisa eclodir no dia do desfile, não pode acontecer antes, até porque existe um componente físico também, que é a presença das fantasias”, explicou o diretor de carnaval, Junior Schall.

Samba-Enredo

O samba da escola é um dos trunfos para o desfile, com uma melodia para cima e os refrãos que são de fácil aprendizagem o Paraíso do Tuiuti promete empolgar a Sapucaí com seu samba. Desponta como uma das composições mais funcionais da avenida em 2020. Serve perfeitamente ao desfile, permite muitas nuances da bateria e caiu como uma luva nas vozes de Nino do Milênio e Celsinho Mody. Eles, que se apresentaram juntos em 2018, demonstram um grande entrosamento, com a emissão de cacos na dose certa, sem tornar o ensaio algo massante. Impulsionaram o treino com bastante empolgação.

Comissão de Frente

Márcio Moura, estreante na azul e amarela no carnaval desse ano, veio comandando o grupo de dançarinos, que realizaram movimentos de muita sincronia, o que leva a crer que a coreografia apresentada é aquela que será mostrada no desfile oficial. Referências ao santo São Sebastião e o orixá Oxóssi. O grupo fez três apresentações simulando as cabines de julgamento do Sambódromo.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Os aguerridos Marlon Flores e Danielle Nascimento também usaram o ensaio para um treino à vera. Além das três paradas simulando jurados, tal qual a comissão, eles também exibiram no treino a coreografia oficial de desfile. Com traços de leveza e tradicionalismo, aliado à uma dança forte foram muito aplaudidos ao longo de todo o percurso.

Harmonia

A comunidade precisa segurar o canto, pois nos trechos finais do ensaio o samba, em algumas alas, caiu o rendimento. Ainda não está no padrão ideal de desfile. Com um samba de tanta qualidade é possível que os componentes cantem bem mais. Uma ala coreografada passou com os componentes fazendo uso ainda do prospecto com a letra da obra. Celsinho e Nino estão prontos e entrosados para o desfile oficial, sem deixar cair o rendimento do carro de som a dupla fez um trabalho incrível durante o ensaio elevando o nível do samba-enredo.

Evolução

Tecnicamente não foi notado nenhum problema grave, como espaçamento entre as alas, buracos significativos ou andamento irregular, com aceleramento ou lentidão. Entretanto naquilo que tange à espontaneidade do componente é preciso evoluir melhor. Muitas pessoas estavam andando. Com a fantasia no desfile a tendência é a dificuldade ser ainda maior. Os componentes erguem os braços nos trechos em que o samba faz referência ao Morro do Tuiuti.

Bateria

Uma atuação de gala dos comandados de mestre Ricardinho. Se a Supersom passar dessa maneira no desfile oficial certamente vai concluir o julgamento com as notas máximas no quesito. Afinação perfeita, ritmo suingado e bossas muito criativas, explorando a qualidade de cada naipe. Levando quatro bossas para a Sapucaí o mestre disse que para ele a bateria ensaiou sem erros, mas ainda diz que precisa aprimorar o trabalho.

“A bateria foi perfeita, não cometemos nenhum erro durante o ensaio, precisamos aprimorar o trabalho que está sendo feito e concluir a aquisição de naipes que ainda não estão completos como o de caixa que ainda temos algumas poucas vagas. O trabalho tem que continuar sendo feito e agora é contar com os ritmistas para evoluirmos até o dia do desfile oficial”, disse Ricardinho.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui