Duas semanas após brilhar no ensaio técnico da Sapucaí, o Império Serrano voltou à Sapucaí nesta terça-feira, desta vez para trabalhar a bateria no setor 11. A Sinfônica do Samba fez ótimo treino no Sambódromo e prepara grande show, com variedade de instrumentos e coreografias, além da eficiência implementada por Vitinho. O mestre falou sobre a importância do ensaio com os ritmistas na Avenida e destrinchou algumas surpresas que levará para o desfile oficial.

“Tivemos a oportunidade de ser uma das primeiras escolas a voltar para a Sapucaí e fazer o ensaio técnico, e foi uma emoção muito grande. Ver todos os componentes da escola emocionados foi muito bacana. Aqui é a nossa casa, então poder pisar aqui para poder tirar dúvidas, limpar e se preparar para o dia do espetáculo é uma realização. Nada melhor do que treinar no campo onde você vai jogar a final. A acústica aqui ajuda bastante, a formação aqui também é diferente da que é feita na quadra. Eu fiz questão de ter esse ensaio aqui, porque a gente se prepara ainda mais. As pessoas elogiaram muito o ensaio técnico, mas eu sou chato, bastante crítico”, disse Vitinho, que emendou:

“Em 2020, eu não tive oportunidade de ensaiar aqui com a Ponte, e faz muita diferença. Aqui é muito importante não só para a bateria, mas para o carro de som também. Dentro do ritmo, eu sou suspeito para falar, mas a bateria está pronta. Sempre tem algo para melhorar. Algo que me incomodou um pouquinho foi a formação no ensaio técnico. Então eu pedi esse ensaio aqui não pelo ritmo, porque estamos bem encaminhados, com os naipes de caixa, afinação dos surdos, colocamos vários repiniques. O balanço está bacana. O treino hoje é para a formação e para a capoeira, que é uma pimentinha a mais que eu vou trazer para o desfile”, completou o mestre do Império Serrano.

Vitinho fará o primeiro carnaval como mestre de bateria do Império Serrano, escola do coração do músico. O comandante da Sinfônica revelou que a ideia da bossa da capoeira veio após um sonho, e será realizada com os agogôs reproduzindo o som dos berimbaus. Os surdos de terceira vão substituir os atabaques para dar ainda mais a ideia da capoeira, esporte no qual Mangangá, enredo da escola, ficou notabilizado. Além desta, a bateria do Império deve fazer também outras três bossas.

“É emocionante estar trabalhando no Império, é a minha escola, da minha família. O presidente está sendo incansável, se esforçando o tempo todo para atender os nossos pedidos. Às vezes você não consegue fazer um trabalho por causa de recursos. E aqui, a gente tem isso, então só depende de nós. Os carros estão lindos, minha fantasia já está comigo há dois meses. O público pode esperar uma bateria com andamento bom, com o swing do agogô, caixa bem tocada e o repinique que é uma marca muito forte do Império Serrano. A ideia é passar para os jurados um bom som, e para o público um grande espetáculo com algumas surpresas na Sapucaí, porque é disso que se trata o Carnaval, cultura, alegria e diversão”, encerrou Vitinho.

A Sinfônica do Samba levará para a Sapucaí 254 ritmistas e também vai preparar uma bossa de baixo para impulsionar o canto no verso ‘Sou eu Império da patente de Ogum’. Além da bateria, o Império Serrano também levou para o ensaio do setor 11, a Comissão de Frente, casal de mestre-sala e porta-bandeira, a ala coreografada ‘Exu’ e o carro de som. Os intérpretes Igor Vianna e Nêgo comentaram o trabalho no setor 11 e se mostraram otimistas pelo retorno da escola ao Grupo Especial.

“Cada momento aqui está sendo especial, ainda mais agora que estamos mais perto de entrar na Avenida. Vai ser um momento muito especial. Hoje são os últimos detalhes, é uma parte muito importante do processo. Vocês podem esperar uma escola muito feliz por estar voltando à Sapucaí. Estamos muito unidos e fortes. O presidente está fazendo de tudo para honrar a grandiosidade do Império Serrano e com certeza o povo de Carnaval vai ser emocionar com a escola na Avenida”, declarou Igor Vianna.

“Quando assumiu, Sandro Avelar me trouxe para cá por toda identificação que eu tenho com a escola. E tem sido muito boa essa volta. Para mim foi muito importante também, ganhei dos estandartes aqui. Esse ensaio aqui hoje é muito bom, porque o Império Serrano precisa fazer um grande desfile. O lugar do Império não é na Série Ouro, com todo respeito às outras escolas, mas o Império tem que estar no Grupo Especial. Uma agremiação desse tamanho, com esse nome, não pode se conformar de estar no segundo grupo. A escola tem toda estrutura para fazer um grande desfile e vamos em busca do acesso”, comentou Nêgo.

Comentários