Por Gustavo Lima. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

A Sociedade Rosas de Ouro realizou no Sambódromo do Anhembi, na noite de quinta-feira, seu segundo ensaio técnico para o carnaval de 2020. O destaque do ensaio novamente foi a Bateria com Identidade, que executou muitas bossas, de todos os tipos, mostrando bastante repertório. O canto da escola também foi outro destaque, apesar de ter abaixado consideravelmente o número de componentes em relação ao primeiro ensaio, talvez, devido à chuva e horário, além de ser em dia de semana, o que dificulta a presença de algumas pessoas. No geral, foi um ensaio seguro e satisfatório para a comunidade de Brasilândia.

“Na verdade, este ensaio firmou e amadureceu. Claro que a gente tem alguns segredos e surpresas que não podemos falar, mas que serão vistas no desfile oficial. Eu fiquei pela lateral e vi todo mundo cantando, gostei e dou 10 para a comunidade de harmonia”, disse a presidente Angelina Basílio.

Samba

O samba da agremiação tem uma das melhores letras do ano, pois passa uma bela mensagem de paz. O enredo é “Tempos Modernos”, mas a ideia da escola foi optar por uma obra que tenha uma visão positiva da tecnologia no futuro e que seja algo benéfico aos seres humanos. Também vale destacar a longevidade do intérprete Royce do Cavaco, que tem a cara da escola e está no carnaval de São Paulo há mais de 40 anos, sendo a maior parte dele no Rosas de Ouro.

“Eu acho que hoje não serviu como referência. Quinta-feira, um dia atípico, choveu, a maior parte da comunidade não veio, até por questões particulares. Dia 8 será um grande termômetro, nosso último ensaio técnico, e hoje acabou muito se divertindo, mas assim, animação foi muito legal, a bateria veio bem, o samba é forte, e nossa aposta é nisso, além de um carnaval surpreendente em termos de alegoria e fantasia. Hoje, na verdade, foi pra observar algumas coisas técnicas, então não vai servir muito como referência do que o Rosas vai ser na avenida. Sobre o samba, é realmente um dos melhores, uma melodia diferente daquilo que é comum em samba-enredo, isso que é bacana, e tem muito recurso harmônico, vocal e fica gostoso trabalhar assim”, disse o intérprete Royce do Cavaco.

Bateria

A bateria de mestre Rafa foi mais uma vez o destaque do ensaio, novamente executando muitas bossas com um andamento para cima. Destaque para o desenho dos agogôs e repiques, este último é mais notório dentro da bateria. A ala também executou novamente uma entrada no recuo bem incomum, os ritmistas trocavam de posição e saíam do recuo com a escola passando, isso foi repetido duas vezes, dando um belo aspecto visual.

“Temos algumas coisas pra arrumar, pecamos em andamento hoje, mas até o dia a gente vai arrumar, porque mexemos na afinação dos instrumentos, quanto mais baixo, menos andamento você adquire, mas eu acho que foi legal, foi mais limpo do que a semana retrasada. Estamos evoluindo, trabalhando e acho que vai dar tudo certo até o dia do desfile, eu sempre falo isso, não tem nenhuma bateria pronta, a gente chega no dia e se pegar um som e clima ruim e acontecer alguma coisa, vai tudo pro buraco. Acho que a gente está evoluindo a cada dia, às vezes pecamos em algumas coisas, mas no geral foi bom, estou satisfeito e a comunidade gosta da bateria que a escola tem. Sobre a entrada no recuo, é uma coisa deixada pelo Jorge Freitas e algumas escolas fazem, a Mancha faz, Dragões, porque o Tornado trabalhou com o Jorge. Só que a gente incrementou mais, a gente bate e volta e em vez de parar, a gente sai e volta, faz aquela festa ali dentro e tem dado certo também”, declarou o mestre Rafa.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Everson Sena e Isabel Casagrande demonstram cada vez mais estarem sincronizados. A porta-bandeira tem mais tempo de Rosas de Ouro, mas será a estreia do mestre-sala e, apesar disso, estão mostrando um grande entrosamento a cada ensaio. Vale destacar que o casal irá vir na frente da bateria e não à frente do abre-alas como é corriqueiro nas demais escolas.

Evolução

O Rosas de Ouro passou bem e não cometeu erros que possam prejudicar o desfile. A escola para por um momento pela questão da entrada no recuo da bateria ser mais demorada, mas não é algo que prejudique, pois o regulamento só penaliza quem aumenta as passadas, o que não ocorreu. Se mostrou organizada em suas alas, cada componente identificado com sua camiseta e algumas usavam adereços de mão. No mais, a escola passou bem neste quesito.

Harmonia

A agremiação tem o histórico de cantar forte sempre e não foi diferente neste ensaio, apesar de estar menos numerosa em relação ao treino passado. Anteriormente, a escola ensaiou sem as caixas de som funcionando por inteiro no Anhembi, se baseando apenas no carro de som, e isso fez com que algumas alas cantassem diferente das outras, mas agora com toda estrutura funcionando, o Rosas de Ouro mostrou entrosamento e não houve nenhum erro desse tipo.

Comissão de Frente

A comissão da escola fez uma apresentação intercalando coreografia com apresentação teatral. A ala mostrou uma encenação com muita alegria, destaque para o tripé, onde os integrantes ficavam pendurados em uma barra, aparentemente uma demonstração circense. Segundo o carnavalesco André Machado, a comissão de frente irá representar o que vem no desfile inteiro, dando ênfase às revoluções industriais.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui