A Villa Rica terceira escola a desfilar na Intendente, pela Série Prata, foi mais que encontrou as origens não brancas no carnaval de 2022. Seu enredo ‘Caboclo – Bradou na Mata. Hoje é dia de festa. Traz o Axé dos seus irmãos. Viva o povo da Floresta”, contou a história do Caboclo Cobra Coral. Indígena de origem asteca trabalha nos terreiros de umbanda e candomblé na irradiação de Oxóssi e Xangô. Destaque para o primeiro carro da escola e a belíssima ala das Baianas, que veio com fantasia bem acabada e componentes animadas com o samba-enredo na ponta da língua.

Fotos de Walter Farias/Site CARNAVALESCO

Também foi destaque a ‘bateria Mike Tyson’ com seus três mestres de bateria (Jandão, Thiago Henrique e Bruno Castro). Eles contaram com a presença de mestre Calaquinho (São Clemente). A bateria e carro de som estavam bem entrosados. A harmonia potencializou o forte canto dos componentes.

Porém, a escola teve um pequeno incidente com a primeira alegoria. Sem contratempos, foi a apresentação do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Róbson Alves Cavendish e Thainá Mattheis, que desfilaram com uma bonita fantasia e demonstrou elegância, frequente troca de olhares, enalteceram e defenderam o pavilhão da escola. A comissão de frente também passou bem pela Intendente, com movimentos limpos, componentes cantando o samba e sem prejudicar a evolução.

Comentários