Beija-Flor 2019: samba da parceria de Arnaldo Rios

353

Compositores: Arnaldo Rios e Arilson Tinoco

Aos 70 anos, minha Vovó..
Têm muitas histórias pra contar
Um choro de felicidade.
Logo marejou do seu olhar

Um lindo jardim o Barão de Drumond criou.
E o decorou com vários tipos de animais e a sorte logo foi lançada
Nas bicharadas numeradas,
O povo não parava de apostar

ôôÔ
Ressurgiu o paraíso da loucura
O rei proclamou a lei da fartura.
Democracia faz a festa na folia.

O Beija-Flor numa viagem encantada
Nos transportou para o reino infantil
No sol da meia noite iluminada,
Brincamos até o dia clarear

O fuzuê vai balançar meu patropi
Traz as riquezas de uma raça triunfante.
Nossa fauna…
Nossa flora a deslumbrar,

O colorido fascinante do Brasil.
O mundo é uma bola…
Vai girando sem parar.
Vou pro Maraca ver o meu time jogar.

Samba e futebol faz a galera delirar
Desço da arquibancada…
Vou pro asfalto desfilar
Um grande momento aconteceu..

O principe Charles, se encantou com a estrela
Pinah, saudando a Tradição
Um palco prateado então se abriu, e o rei Roberto Carlos apareceu
Foram tantas as emoções, o público de pé o aplaudiu.

Sai prá lá ratos e urubus, larguem já nossas fantasias.
Chegou a hora do povão brincar,
Transformar o lixo em luxo.
Fazer um grande banquete na avenida

Lá no Pará, um mundo místico foi criado, num lugar de fortes águas. Surgiu primeiro, o rio Patu-Açu, rodeado por envolvente natureza.
Os caruanas povoaram as terras, liderados pelo valente Auí.
Com a proteção do pajé, do mal eram curados, e a vida prosseguia.

Nas matas do Ceará…
Na tribo dos Tabajaras,
Vivia a bela índia Iracema, prometida ao cacique Irapuã.
A jovem se apaixonou, pelo fidalgo Martim, amigo dos Potiguaras.

E o ciúme se alastrou, disputavam o coração, da guerreira tão amada.
Lá no alto das palmeiras, na imensidão das matas.
As jandaias começaram a cantar, o nome de Iracema, então se ouvia
A virgem dos lábios de mel se entregou ao prazer do seu amor, o fruto dessa união nasceu o seu filho Moacir.

E pra falar em saudades, fui buscar na memória o homem-show.
Joãozinho Trinta, talentoso maranhense de valor,
Revolucionou o carnaval do meu Rio de Janeiro
Vestindo a Beija-Flor com esplendor. Aos 70 anos, minha Vovó…

Comentários