A Beija-Flor não costumava realizar ensaios de rua em Nilópolis e utilizava apenas seus treinos na quadra para se aperfeiçoar para os desfiles. Isso mudou desde o ano passado. Neste domingo a azul e branca realizou o segundo ensaio de rua dessa temporada na Mirandela, no coração do município, que se confunde com a própria Deusa da Passarela.

A reportagem do CARNAVALESCO marcou presença e pode observar dois aspectos principais. O primeiro foi que o quesito evolução foi aquele que mais evoluiu desde a visita de dezembro. O segundo é que no desfile, entre a comissão de frente e o casal Claudinho e Selminha Sorriso, existirá uma ala coreografada.

Comissão de Frente

Sem a presença do coreógrafo Marcelo Misailidis, os 15 integrantes da comissão de frente fizeram uma coreografia que provavelmente é o oficial de desfile. Com bastante sincronia de movimentos o grupo cantou o samba o tempo todo e demonstrou grande entrosamento, aproveitando para treinar apresentações para cabines de julgamento.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Após a comissão de frente, uma ala coreografada distanciou o casal Claudinho e Selminha dos dançarinos. Algo que acontecerá no desfile e não causou qualquer problema para a evolução do lendário casal da Beija-Flor. Eles apresentaram a coreografia oficial de desfile e treinaram exibição para os julgadores.

“Eu acho que a busca pelo aperfeiçoamento deve ser constante para o casal de mestre-sala e porta-bandeira. Até o dia do desfile temos que buscar metas para a melhor apresentação. Estar aqui na rua com o povo me ajuda muito, pois além dessa energia maravilhosa, nos traz toda a noção de marcação de tempo e espaço”, analisou a porta-bandeira Selminha Sorriso.

Harmonia

Excelente o rendimento da comunidade da Beija-Flor no ensaio deste domingo. Praticamente todas as alas passaram cantando o samba, já com a obra sob total domínio dos componentes, sem a necessidade de acompanhamento com a letra. Até setores distantes do carro de som conseguiram sustentar o canto sem atravessar.

Evolução

Ponte de atenção na análise do site CARNAVALESCO na primeira visita a Nilópolis, a Beija-Flor demonstrou melhorias no quesito em quase duas horas de ensaio. Alas organizadas e sem embolar umas nas outras, brincando, se mexendo, abrindo braços e evoluindo com excelente movimentação.

“Estamos alcançando aos poucos o nível de canto e evolução necessários para um grande desfile. Por isso além dos ensaios tradicionais das quintas-feiras e os de rua mensais, fazemos treinos por setores para passar a importância do canto e da dança. Eu costumo pedir para os componentes para seduzir o cara que está na calçada para também cantar o samba-enredo”, avalia o diretor de carnaval Dudu Azevedo.

Samba-Enredo

Um dos sambas do carnaval demonstra toda a sua pegada de desfile ao vivo. Seu rendimento é constantemente forte sem caídas em qualquer parte. A presença de Neguinho da Beija-Flor no ensaio traz todo um diferencial. Caminhando para os seus 45 anos de escola se arriscou com risadas como caco no momento que o samba atinge o ponto da saudação Laroyê.

Bateria

Novamente desempenho de gala dos comandados de mestre Rodney. A bateria da Beija-Flor valoriza demais a afinação e o andamento, pilares da sustentação do ritmo na avenida. Com esses conceitos na cabeça deram sustentação ao canto e evolução no ensaio técnico.

“Falo muito com os meus ritmistas que aqui a manutenção do ritmo e sua sustentação são os referenciais de nosso trabalho. Estamos nos aproximando daquilo que consideramos ideal”, analisou o mestre Rodney.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui