A recém-criada escola de samba Botafogo Samba Clube, que vai estrear na Passarela Popular da Intendente Magalhães no Carnaval 2019 desfilando pela Série E, conheceu na noite desta sexta o samba-enredo que vai embalar a homenagem ao ex-jogador e um dos maiores ídolos botafoguenses, Túlio Maravilha. A obra campeã é assinada pelo compositores Kunta, Tem Tem Jr, Chicão, André Ronaldo, Clebão, Jean Marques, Bruno Caeiro, Rod Beckeham, Mateus Rodrigues, Luizinho das Camisas e Denis Moraes. Os poetas terão a honra de embalar o primeiro hino oficial da história da escola.

“Trata-se de um momento histórico, poder ser autor do samba que vai ser o primeiro da história da escola e ainda por cima homenageando o Túlio. E ainda contando com parcerias compostas por grandes compositores do carnaval. Uma grande honra nosso samba ter sido o escolhido”, contou o compositor Kunta.

A escolha do samba não poderia se dar em um local mais apropriado. Aos pés do estádio Nilton Santos, a casa do Botafogo desde 2007. O local recebeu diversos sambistas de escolas da Série A e Grupo Especial. A maioria deles, botafoguenses. E outros até declaradamente torcedores de rivais do Botafogo, casos de Júnior Escafura, diretor de harmonia da Imperatriz, e, Serginho Aguiar, presidente da Imperadores Rubro-Negros, outro projeto que estreia em 2019 associado ao futebol.

A nova agremiação recebeu 12 sambas para seu concurso, superando todas as expectativas. Por se tratar de uma escola associada a um dos clubes mais tradicionais do Rio de Janeiro e homenagear Túlio, ídolo eterno do Botafogo, diversas estrelas do carnaval toparam participar da disputa. Os botafoguenses Samir Trindade, Dudu Azevedo e Diego Nicolau se fizeram representar em parcerias. A grande final levou seis concorrentes à disputa.

Túlio não deve desfilar, afirma presidente

Apontar o maior ídolo da história do Botafogo não é tarefa das mais simples, uma vez que envergaram a histórica camisa alvinegra nomes da proporção de Nilton Santos, Garrincha, Didi, Gérson e Jairzinho. Entretanto, boa parte dos botafoguenses de meia idade apontam o goiano Túlio Humberto Pereira Costa, o Túlio Maravilha, como grande ídolo. Em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO, o presidente Sandro Lima contou sobre o nascimento do projeto da escola, mas demonstrou pessimismo com relação à presença do ex-atacante na Intendente no carnaval.

“Sou um botafoguense apaixonado e é um prazer poder explicar o nosso projeto. Depois do título carioca do Botafogo esse ano, decidimos criar uma escola. Sem saber como fazer. Até a Liesb fomos perguntar como deveria ser feito. O Fabinho da Tupy ofereceu à gente continuar a história deles e dentro da legalidade lançamos a escola. Temos alguns vídeos de agradecimento do Túlio. Ele mora em Goiânia, mas é evangélico. É uma situação complicada por conta do seu envolvimento religioso. Nosso carnavalesco preparou um carnaval com e outro sem o Túlio”.

O carnavalesco Tom Santos é torcedor do Flamengo, mas imergiu na história de Túlio com o Botafogo e garante produzir um carnaval à altura de um dos maiores ícones da história do clube. Ao CARNAVALESCO, Tom revelou os pontos da carreira do atacante que estarão no desfile.

“Sou rubro-negro, mas o torcedor fica em casa. Eu aqui sou um profissional e todo mundo sabia do meu clube do coração me recebeu muito bem. É um trabalho muito sério. Estamos com quase metade da escola pronta. Os sambistas do Rio podem entender que escolas de samba oriundas de times de futebol podem ter sucesso, como ocorreu em São Paulo. Estamos estruturados e a expectativa é vencer. Não será um enredo meramente biográfico. Me propus a desenvolver um olhar do torcedor do Botafogo. Começamos com um menino que sonhava jogar bola, passamos pelo Goiás e chegamos ao Botafogo. Fechamos com a Seleção e o famoso gol contra a Argentina. Foi com a mão?”

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui