Quarta escola a desfilar na abertura dos desfiles do Grupo Especial, a São Clemente apresentou o enredo “Minha Vida é uma Peça”. A reportagem do CARNAVALESCO esteve disposta nos módulos de julgamento do Sambódromo e realizou uma análise da apresentação da agremiação em oito quesitos, exceto bateria.

Comissão de Frente
Com o título “A primeira inspiração veste seu maior sucesso”, a comissão de frente da São Clemente trouxe um elemento cenográfico remetendo aos camarins, local que o homenageado, Paulo Gustavo, conhecia bem. Nas roupas dos bailarinos, as cores do arco-íris, símbolo da comunidade LGBTQIA+, remetendo a Paulo, assumidamente gay. O componente de destaque da escola, central, estava nas cores da escola, com uma roupa de girassol. Além de belo bailado, uma troca dos bailarinos, substituídos por outros representando a Dona Hermínia, personagem marcante de Paulo e, ao fim, o grande destaque, a inspiração para Paulo sua mãe, dona Dea. A apresentação, com pouco mais de 2 minutos de duração, cumpriu a proposta de apresentar bem a escola. Entretanto, no segundo módulo de julgamento, o elemento de apoio passou completamente apagado e apresentou falhas de acabamento. A cortina estava fora de sua forma e uma das componentes precisou segurar para não esconder a mãe de Paulo Gustavo, presente na apresentação.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira
O casal de irmãos Vinicius e Jack Pessanha desfilaram mostrando toda a sua química para bailar. A apresentação deles foi muito bonita, com um bailado impecável. Representando os guardiões do portal teatro do céu, irradiaram beleza, com destaque também para os guardiões, que estavam impecáveis como seres de luz. O casal bailou com competência, leveza e muita simpatia, porém, no último módulo, a porta-bandeira chegou a enrolar o pavilhão quando o casal parou para se apresentar.

Harmonia
No que diz respeito a harmonia, a escola foi insuficiente, com oscilação e por diversos motivos: no começo do desfile, uma tensão, com dificuldades na entrada do abre-alas na Sapucaí, o que fez os desfilantes ficarem tensos, cantarem pouco, e ao longo da avenida uma oscilação entre alas que cantavam muito – casos da ala “PG – PopStar”, por exemplo, e outras que não entoaram muito o samba. As composições do quarto carro, intitulado “220 volts”, também mostraram um canto com muita intensidade, contagiando o público da Sapucaí.

Enredo
No que diz respeito a contar a história do homenageado, retratar momentos de sua trajetória, suas influências e legados, a escola cumpriu o quesito. A escola trouxe setores como o céu de Paulo Gustavo, o triunfo dele com a sua personagem, Dona Hermínia, o seu amor por Thales, além de outro setor com os demais personagens de Paulo Gustavo. A história foi bem contada, com clareza a criatividade. A ala “Dermatologista” fazia referência a profissão de Thales trazendo seringas de botox, o que confundiu a leitura do enredo.

Evolução
A evolução da escola já começou a apresentar problemas logo no começo do desfile, com um grande problema no abre-alas que teve uma enorme dificuldade de adentrar na avenida. Quando o fez, estava com uma parte superior quebrada, parecendo também não ter se elevado totalmente. Além disso, a escola, que veio lenta no começo, segurando os desfilantes, correu bastante ao fim para não estourar o tempo. Entre a ala “Figura feminina” e o destaque de chão que representava a diversidade, que vinha logo atrás, abriu-se um buraco em frente ao setor 6. Um dos integrantes da ala desfilou ao lado do destaque. Quando a bateria entrou no recuo, a escola acelerou o passo para não estourar o tempo máximo de desfile.

Samba
Apesar de dificuldades no canto da escola, que apresentou oscilações, a escola trouxe um bom carro de som, que segurou bem o samba e buscou o tempo todo empolgar a avenida mesmo quando a escola teve problemas, de forma a impulsionar componentes e torcida. A letra trazia versos de duplo sentido como “São Clementes aqueles que amam/ Que cuidam, que sentem” e “De Thales, o amor venceu/ O sentimento mais fiel”.

Fantasias
A parte estética da escola deixou a desejar em certos momentos do desfile, carecendo de maior criatividade. Contudo, de forma geral, a palavra que melhor define o desfile da escola é irreverência, uma vez que diversas alas traziam conceitos divertidos na sua execução, como a ala “O cupido me flechou” e “Meu carrinho de bebê”. Outro destaque foi a ala de baianas, simplesmente deslumbrante. Entretanto a mesma ala, denominada “Luz da eternidade”, passou com componentes com o chapéu caído.

Alegorias
Uma parte que trouxe dificuldades para a escola, especialmente no abre-alas, que apresentou problemas desde o começo do desfile. Apesar disso, alegorias muito divertidas e criativas, que remetiam facilmente a história de Paulo e toda a sua trajetória, como a alegoria do filme / peça “Minha mãe e uma peça” e a “Thales e as crianças”, que trouxe o marido de Paulo. As duas últimas alegorias “Valeu PG” e “220 volts” apresentaram falhas de acabamento na parte traseira.

Participaram da cobertura: José Luiz Moreira, Yuri Neri e Eduardo Frois

Comentários