A Câmara dos Vereadores aprovou na terça-feira o projeto de emenda à Lei Orgânica do Município incluindo o carnaval na lista de direitos culturais que o poder público tem o dever de garantir. Com isso, o apoio e o incentivo ao carnaval passam a ser um direito cultural de todo cidadão carioca. O projeto vai agora para sanção do prefeito Eduardo Paes.

“Reconhecer o carnaval como direito é reconhecer o direito à celebração da vida. É essa celebração que faz da nossa cidade um terreiro de resistências fantásticas sempre a nos dizer: outro futuro é possível”, afirmou o vereador Tarcísio Motta (PSOL), que assinou a autoria do projeto com os vereadores Thiago K. Ribeiro (DEM), Veronica Costa (DEM), Jorge Felippe (DEM), Carlo Caiado (DEM), Prof Célio Lupparelli (DEM), Vera Lins (Progressistas), Cesar Maia (DEM), Dr. Marcos Paulo (PSOL), Teresa Bergher (Cidadania), Reimont (PT)e Zico Papera (Republicanos).

Segundo o projeto, a Prefeitura não fica obrigada a aportar recurso financeiro, mas assegura ter o carnaval como direito fundamental do carioca, como acontece em São Paulo, Belo Horizonte e outras cidades.

O vereador Tarcísio Motta falou sobre o futuro do carnaval no Rio de Janeiro.

“Sabemos que este ano, escolas de samba e a maioria dos blocos não desfilaram em respeito à vida e muitos estiveram engajados em redes de apoio às suas comunidades. Mas ano que vem, se as condições de saúde pública permitirem, vamos ter um imenso carnaval, com arte, alegria e direito à cultura. Que possamos, em breve, estar juntos, vacinados e celebrando a vida em meio aos confetes e serpentinas que tão bem vestem nossa cidade”.

Comentários