O empresário Maurício de Araújo Mattos, 77 anos, proprietário do camarote Rio Samba e Carnaval, faleceu nesta quarta-feira, após travar uma grande batalha pela vida, inclusive, passando por uma cirurgia para desobstruir a carótida esquerda e depois tendo Covid-19.

Ele foi pioneiro no uso do camarote corporativo na Marquês de Sapucaí, trabalhando com requinte, e sempre enaltecendo os desfiles e levando grandes sambistas para o seu espaço, considerado a primeira classe da Avenida. O empresário era casado há cinco anos com Lene DeVictor. Maurício deixa dois filhos e quatro netos.

“Maurício, visionário, deixou a marca para mim. Vou dar continuidade ao legado dele”, disse Lene para coluna do jornalismo Ancelmo Gois, de O Globo.

Apaixonado pela Portela, Maurício Mattos foi benemérito, além de presidente da Acadêmicos da Rocinha. Recebeu a Medalha Tiradentes, maior honraria do Estado do Rio, e a Medalha Pedro Ernesto, do município do Rio de Janeiro.

A equipe do site CARNAVALESCO lamenta profundamente o falecimento de Maurício Mattos. Em menos de uma semana, nós perdemos dois apaixonados por carnaval e parceiros do nosso veículo. Primeiro, Diego Rigor, do Camarote Vivant, e o Maurício Mattos, do Rio Samba e Carnaval.

“Desde meu início na cobertura do carnaval tive o carinho do Maurício Mattos. Foi meu amigo e sempre me incentivou. Fizemos grandes parcerias, desde o jornal O Dia até o site CARNAVALESCO. O mundo do carnaval perde um gigante apaixonado. Um empreendedor fã das nossas escolas de samba e que sempre dava protagonismo para os sambistas”, disse o jornalista Alberto João, responsável pelo CARNAVALESCO.

Comentários