Carnaval perde mestre Jorjão. O homem da paradinha funk e de dois amores: Mocidade e Viradouro

2869

O carnaval perdeu um dos seus maiores ícones, no início da noite deste sábado, faleceu Jorge de Oliveira, o mestre Jorjão, que fez história no comandas das baterias da Mocidade Independente de Padre Miguel e da Viradouro. Ele também foi diretor na Santa Cruz e na Imperatriz Leopoldinense. No meio de setembro, Jorjão foi internado após sofrer um AVCI (acidente vascular cerebral isquêmico).

Veja abaixo vídeo de mestre Jorjão na Mocidade

A Mocidade Independente de Padre Miguel, escola de coração de Jorjão, divulgou nota de pesar. “A Mocidade Independente de Padre Miguel lamenta profundamente o falecimento de Jorge de Oliveira, o lendário Mestre Jorjão. A agremiação declara luta pelo baluarte que comandou a bateria ‘’Não Existe Mais Quente’’ entre 1989 e 1994, além de 1999. Recentemente, Jorjão havia retornado ao convívio da verde e branca da Zona Oeste. Sua contribuição para a Mocidade e para o mundo do samba é imensurável”.

A Viradouro, segunda escola de coração de Jorjão (como ele mesmo falava) também soltou nota do presidente Marcelinho Calil de pesar sobre o falecimento do sambista. “Foi com grande pesar que recebemos na noite deste sábado, 27, a notícia da morte de mestre Jorjão. Ele, que comandou a bateria da Viradouro de 1996 a 1998, foi um dos protagonistas do desfile que nos deu o único campeonato do Grupo Especial, em 1997, com a inédita batida funk e suas “paradinhas”. Em fevereiro de 2017, por ocasião da comemoração dos 20 anos do título, Jorjão foi recebido com festa em nossa quadra, quando recebeu uma homenagem por sua contribuição à história de nossa agremiação. Que os anjos o recebam de braços abertos e que Deus conforte sua família. Obrigado por tudo, Mestre”.

Veja no vídeo abaixo Jorjão e a paradinha funk da Viradouro

Comentários