Apostando na sabedoria e fé das benzedeiras, a Renascer de Jacarepaguá colocou toda a religiosidade que vai apresentar na Sapucaí também na faixa do CD com uma introdução reproduzindo o som de atabaques e fazendo alusão às religiões de matriz africana. Durante o embalo do ritmo religioso, uma reza deverá ser entoada na obra, com o balanço se repetindo no final da faixa.

O samba de composição de Cláudio Russo, Moacyr Luz e Diego Nicolau foi gravado no estúdio Companhia dos Técnicos com um andamento de 140 BPM (batidas por minuto) e contou com a produção e ainda alguns pequenos ajustes durante o trabalho de gravação. Leonardo Bessa será o intérprete da escola em 2020 e também trabalha na produção das obras da série A.

Mesmo sem disputa de sambas em 2020, para o intérprete Leonardo Bessa, o samba-enredo produzido para o carnaval do ano que vem tem como grande qualidade, além da beleza da melodia, o poder de trazer de volta à memória das pessoas, lembranças guardadas com carinho.

“É um samba fantástico, é um samba que vai pegar todos, um samba fácil, melodia bonita, e uma história que atinge várias pessoas. Quem nunca foi rezado na vida quando criança. Então, vai despertar a memória afetiva de muita gente, um presente que a Renascer está me dando neste retorno ao carnaval carioca. E para a gravação focamos em valorizar a melodia do samba”.

O mestre Júnior Sampaio conversou com a reportagem do CARNAVALESCO, mídia parceira da Lierj no projeto e revelou seu gosto por um andamento mais cadenciado.

“Eu sou raiz, gosto de um andamento um pouco para trás. Esse samba é uma obra bem cadenciada, bem tranquila, então por isso o andamento de 140 bpm hoje para que possamos passar ela para o público de uma forma limpa. Se a gente estiver com um andamento acelerado, a gente não consegue fazer isso. Por isso um andamento bem confortável”.

Mestre Júnior Sampaio, em sua primeira gravação como mestre de bateria, também revelou qual o tipo de bossa que preparou para a gravação.

“Preparei a bossa do repique. O repique está tão em baixa no carnaval, que eu que sou, particularmente, oriundo do instrumento, preferi fazer uma alusão às bossas antigas da Ilha, por exemplo, e fiz uma paradinha retrô. O repique pergunta e a bateria responde, e todos sobem”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui