A Unidos da Ponte foi a segunda agremiação da Série A a realizar a gravação das bases de bateria para o CD da Série do Carnaval 2020. Uma curiosidade marcou este momento. Apenas três dias após a apresentação do samba na quadra, a azul e branca trocou de intérprete e o novo contratado Leandro Santos teve poucos dias para se adequar ao samba e já gravá-lo em estúdio.

Experiente e com passagem pelo Grupo Especial, Leandrinho integra também o carro de som da Mangueira. O novo cantor da Ponte precisou fazer ajustes no samba encomendado e as explicou para a reportagem do CARNAVALESCO, mídia parceria da Lierj nas gravações da Série A.

“Estou feliz com esse novo projeto, uma agremiação bastante tradicional. O samba é maravilhoso. Fizemos uns ajustes para trazer para a nossa maneira de cantar. Notas que eu considerei que trariam mais brilho ao samba. Tudo feito com a autorização dos compositores porquê não é do meu feitio passar por cima de ninguém. Subi algumas notinhas para dar um molho gostoso na obra”, explicou o intérprete.

O mestre de bateria Vitinho permaneceu na Unidos da Ponte para o Carnaval 2020, após estrear em 2019 e receber muitos elogios. O ritmista explica o que preparou para o CD e fala também de sua participação na gravação.

“O CD é algo que é para mostrar o samba para as pessoas aprenderem. cada samba tem um sentimento e cada escola a sua tradição. No CD adotamos o andamento de 140. Fizemos um arranjo no início, uma paradinha de avenida, a virada de segunda que estamos tentando eternizar, como diz o enredo. Para o desfile estamos pensando em mais surpresas. Participar da gravação é uma responsabilidade imensa. Por outro lado é legal ver mestres da minha geração chegando nas grandes escolas do Sambódromo. Vou contar para meus netos que fui mestre de bateria da Ponte”, finaliza.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui