Foi com muita elegância e animação que a Unidos da Ponte abriu os ensaios técnicos da Serie Ouro nesta noite de sábado na Marquês de Sapucaí. A azul e branco de São João de Meriti presta, no carnaval de 2022, uma justa homenagem à Irmã Dulce, a primeira santa nascida no Brasil. Os destaques da escola ficaram por conta das apresentações da comissão de frente e do casal de mestre-sala e porta-bandeira. O treino teve duração de 57 minutos. * VEJA AQUI FOTOS DO ENSAIO

“Sinceramente, pra mim, o nosso ensaio foi maravilhoso. Nós passamos bem animados, depois de ficarmos dois anos parados, a escola nos surpreendeu. A gente pode aprimorar mais o canto porque aqui, no caso, é um ensaio e é justamente pra isso. Pode aprimorar também a evolução, o conjunto. Falar em Irmã Dulce, é uma coisa muito importante nos dias atuais”, afirmou Cátia Sant’Ana, diretora da escola.

Mestre-sala e porta-bandeira

O casal de mestre-sala e porta-bandeira Yuri Souza e Camylla Nascimento foi um dos destaques da passagem da escola. Em tons de bege e azul marinho, ele veio de padre e ela de freira, ambos com um crucifixo no peito e um largo sorriso no rosto. A dupla ficou à vontade para exibir toda graça e leveza durante o bailado. Entre cortejos e rodopios, a belíssima apresentação do casal da Unidos da Ponte nos módulos de jurados durou aproximadamente 1m55seg.

“Voltar é uma alegria imensa. Estou um pouco cansado, mas a gente está muito feliz com esse retorno. Ficamos dois anos parados e pisar na Marquês mais um ano está sendo uma experiência como se a gente estivesse começando, como se a gente estivesse pisando aqui pela primeira vez”, disse o mestre-sala.

Fotos de Nelson Malfacini/Site CARNAVALESCO

“Aqui a gente consegue pegar um preparo físico maior e consegue ter uma dimensão mais exata da avenida, do espaço, do que a gente vai fazer no momento do desfile. Podem ter certeza de que o primeiro casal da Unidos da Ponte vai surpreender a todos”, completou a porta-bandeira.

Comissão de frente

A comissão de frente da Ponte é composta por homens, mulheres e uma criança. Eles vieram de branco, com detalhes da roupa em dourado. Todos os integrantes pisaram descalços no chão da passarela do samba. O grupo, comandado por Valci Pelé, realizou uma sincronizada e expressiva coreografia que durou cerca de 2min12s em cada módulo de julgamento.

Harmonia e Samba

Embora tenha feito um ensaio muito animado, a comunidade meritiense não apresentou um canto uniforme durante o seu ensaio, oscilando entre componentes que cantavam forte e outros que aparentavam ainda não terem decorado a letra do samba. A harmonia da escola teve seu auge durante os dois refrões, porém algumas alas não conseguiram manter o mesmo padrão de canto do início ao fim.

O samba-enredo da Unidos da Ponte foi entoado como uma grande oração à Irmã Dulce. A letra exalta a trajetória e pede a benção da “senhora de São Salvador”. Embalado pela voz de Charles Silva, o carro de som fez um ótimo trabalho na avenida. Os dois refrãos foram cantados com muita empolgação pela comunidade, especialmente o refrão principal, que clama: “Anjo de amor/ Luz que me guia/ Santa Dulce dos pobre, Maria!/ Em nome do pai/ Na cruz do perdão/ Nos dê a sua proteção”.

“É uma emoção muito grande voltar para Sapucaí, depois de uma pandemia. A comunidade da Ponte, a comunidade de Meriti, merecia esse ensaio. A Ponte é uma escola grande e a gente esperava muito por esse momento. Sabíamos que seria um grandioso ensaio, assim como temos certeza de que vamos fazer um grande desfile. As expectativas para o desfile são as melhores possíveis, nossa diretoria está fazendo um trabalho maravilhoso. O barracão está de impressionar, tenho certeza que muita gente vai se surpreender. Cantar um samba sobre a Irmã Dulce é maravilhoso, uma pessoal que abriu mão de tudo, dedicou toda sua vida a cuidar dos mais pobres, as pessoas que realmente necessitavam de tudo, mas principalmente de amor. Assim como naquela época, o mundo ainda precisa muito de amor e é isso que nós vamos trazer para a avenida”, prometeu o intérprete.

Bateria

A bateria Ritmo Meritiense, comandada pelo mestre Branco Ribeiro, mostrou sua versatilidade na passarela do samba. Além de executar as suas bossas e de sustentar o andamento da escola, os ritmistas ainda fizeram uma coreografia especial no último módulo de jurados. A bateria se dividiu em duas partes, que se separaram e em seguida se juntavam novamente, provocando um efeito interessante. Lilian Brito, mais conhecida no mundo do samba como “Lili Tudão”, reinou à frente dos ritmistas.

“Foi um ensaio que teve um rendimento bom. Acho que sempre temos o que melhorar. A gente está a menos de seis meses à frente da bateria, não houve tempo suficiente para criarmos um trabalho de base, criar uma escolinha para ter os nossos ritmistas. Mas, se Deus quiser, ano que vem daremos início nesse trabalho e com certeza o rendimento pode ser melhor ainda. A bateria vem de Santo Antônio, vão ser 250 ritmistas. O conjunto de bossas é o mesmo que todos puderam acompanhar no ensaio técnico. Fizemos várias avaliações com outras paradinhas também. Nós tínhamos desenhado e hoje ficou claro para a escola as que possuem maior adesão, que melhor funciona e mais contribui pro samba e é com ela que nós vamos. Tínhamos uma proposta de um andamento um pouco mais na frente, que é uma característica particular minha. Eu gosto desse tipo de samba, sem ser correria. Dessa forma, conseguimos encontrar o melhor andamento. A obra é soberana ao meu gosto pessoal, respeitamos isso e é o que vamos reproduzir na avenida”, explicou o mestre.

Evolução

A Unidos da Ponte evoluiu de forma dinâmica e compacta durante praticamente todo o seu ensaio. Porém, acabaram sendo formados dois buracos ao longo da passagem da escola pela avenida, mas que logo em seguida foram corrigidos. O primeiro deslize ocorreu entre a ala de passistas e a bateria, no primeiro módulo de jurados. O outro buraco, um pouco menor, surgiu em frente ao último módulo de julgamento, entre as duas alas que vieram a frente do tripé que representava o segundo carro alegórico da escola. Nada que ainda não seja possível de ser acertado até o dia do desfile.

Outros destaques

Em um aspecto geral foi um ensaio animado, leve e cheio de fé. A agremiação de São João de Meriti preencheu a avenida com algumas alas muito bem coreografadas, que encenavam um pouco da religiosidade brasileira. Os senhores e senhoras da ala da velha guarda esbanjaram estilo e elegância na Sapucaí.

Apesar dos contratempos durante a evolução, a escola se apresentou bem, conquistando a simpatia do público que a assistia. A Unidos da Ponte será a terceira a desfilar no sambodramo, dia 20 de abril, quarta-feira, pela Série Ouro. O enredo é “Santa Dulce dos Pobres – O Anjo Bom da Bahia”.

Participaram da cobertura: Eduardo Frois, Lucas Santos, José Luiz Moreira, Walter Farias, Gabriel Gomes e Luan Costa

Comentários