Das 14 escolas do Grupo Especial de São Paulo, cinco ainda não anunciaram oficialmente os carnavalescos para 2023. Outras nove já fizeram anúncio oficial de renovação ou troca no comando artístico.

Mancha Verde – André Machado

Com enredo definido e divulgado, a atual campeã, Mancha Verde, tem sido muito rápida sobre o carnaval de 2023. E teve troca no comando, Jorge Freitas saiu antes mesmo do carnaval de 2022 acontecer, pois André Machado, que assinou carnaval da Colorado do Brás, vai buscar o tricampeonato da Mancha. O enredo para 2023 foi divulgado e será: “Xaxado, Sou Nordeste, Sou Brasil”.

Mocidade Alegre – Jorge Silveira

A vice-campeã Mocidade também trocou de carnavalesco. O carioca que assinou três escolas em 2022, inclusive a agremiação paulista, não ficará para 2023. E com isso, o jovem carnavalesco, Jorge Silveira, que assinou o carnaval da Dragões da Real no último carnaval, foi o escolhido da Morada e em um anúncio bem divertido. Vale citar que Jorge também voltou para a São Clemente, que caiu para o Grupo de Acesso do Rio de Janeiro.

Tom Maior – Flávio Campello

A Tom Maior trouxe um enredo bem agradável em 2022, e decidiu renovar com seu personagem: Flávio Campello. O carnavalesco vai para o segundo carnaval na escola, apesar do período ser maior na comunidade devido a Covid-19 ter impedido do carnaval acontecer em 2021. Flávio é bicampeão do carnaval, e levou o primeiro título da história para a Tatuapé, sonha em repetir na Tom.

Águia de Ouro – Sidnei França

A campeã de 2020 mantém o carnavalesco Sidnei França pelo terceiro carnaval seguido. Foi com ele que o primeiro título da história veio, e em 2022 acabou na sexta colocação do Grupo Especial com o tema: ‘Afoxé de Oxalá – No ‘Cortejo de Babá’, Um Canto de Luz em Tempo de Trevas’.

Dragões da Real – Jorge Freitas

A escola que aparentemente renovaria com Jorge Silveira, mudou de Jorge. Trouxe o experiente e multi campeão do carnaval paulista, Jorge Freitas, que era cotado por pelo menos seis escolas do Grupo Especial. A troca no comando foi pauta durante muitos dias pelos amantes do carnaval. E a aposta é grande para 2023.

Barroca da Zona Sul – Rodrigo Meiners

Com alegorias que chamaram atenção em 2022 e um enredo sobre Zé Pilintra, a Barroca foi uma das sensações mesmo com o 10ª lugar, e com isso Rodrigo Meiners renovou por mais uma temporada na escola. É o terceiro ano dele na escola, mas desta vez ao que consta será ‘sozinho’ na missão.

Tucuruvi – Dione Leite e Yago Duarte

A Acadêmicos do Tucuruvi renovou com o carnavalesco Dione Leite que vai para o seu quarto carnaval na agremiação, mas Fernando Dias acabou saindo da escola. Com isso, Yago Duarte ganha a chance de assinar o carnaval junto com Dione. Vale ressaltar que Yago está há quatro anos na escola, porém no papel de projetista de alegorias e assistente dos carnavalescos.

Tatuapé – Wagner Santos

Mais uma renovação foi a do Wagner Santos que vai para o quinto carnaval seguido com a escola. Foi campeão em 2018 em seu primeiro ano na escola, depois o melhor resultado foi o 4ª lugar em 2020. Já neste ano acabou no 12º lugar e a escola escapou por pouco do rebaixamento, afinal saiu com -0,5 por ter usado um maquinário em uma das alegorias.

Terceiro Milênio – Murilo Lobo

A jovem escola do Grajaú fará sua estreia no Grupo Especial em 2023 e renovou o projeto com Murilo Lobo que vai para o seu quinto ano na escola. Levantou duas taças, no Acesso II em 2019 e do Acesso I em 2022. Pois agora terá uma missão maior ainda, na elite do carnaval de São Paulo!

As cinco ‘remanescentes’

O Império de Casa Verde não renovou com Mauro Quintaes, que foi anunciado na Porto da Pedra, no Rio de Janeiro, e não anunciou o destino de Leandro Barbosa.

Outra que voltou para as campeãs, Vila Maria, também não definiu oficialmente seu carnavalesco para 2023, o carioca Cristiano Bara é quem assinou o projeto neste ano.

Com polêmica envolvendo a agressão a seu antigo carnavalesco, Zilkson Reis, que segue em recuperação, a Gaviões da Fiel também não anunciou seu futuro carnavalesco.

Bem cotada em 2022, mas com um desfecho aquém do esperado, a Rosas de Ouro também não divulgou seu profissional. Paulo Menezes foi muito elogiado, e venceu prêmios com enredo de ‘rituais de cura’ e modernidade na forma das alegorias.

Por fim, a Independente Tricolor voltou ao Grupo Especial, e o carnavalesco Amauri Santos não permanecerá na escola, portanto é aguardado quem assumirá o papel.

Comentários