Clara Nunes na Avenida, Lucinha Nobre celebra a nota 40 e fala da preparação e do futuro na escola

1782

Por Diogo Cesar Sampaio. Fotos: Allan Duffes e Magaiver Fernandes

A porta-bandeira Lucinha Nobre conversou com o site CARNAVALESCO após a apuração do Grupo Especial e enalteceu o trabalho feito em 2019 ao lado do mestre-sala Marlon. A dupla recebeu todas notas 10.

“É resultado de um trabalho árduo. Muitos ensaios na madrugada. Trabalhamos em conjunto com a comissão. Acho muito justo o título da Mangueira, e estou feliz demais pelos meus amigos de lá”, disse.

A porta-bandeira portelense comentou ter a missão de representar Clara Nunes no desfile.

“Quando definimos que eu seria a Clara fui estudar os trejeitos, vi o documentário sobre ela, li o livro. A Clara não usava muita maquiagem e eu adoro. Tive que me adorar e usei só um batom vermelho. Foi difícil segurar o segredo tanto tempo”.

Sobre o futuro, Lucinha Nobre aguarda o resultado da eleição presidente portelense, mas manifesta o desejo de seguir na agremiação.

“Esse ano tem eleição na Portela então é preciso muito cuidado com as palavras. O que posso dizer é que morro de amores pela Portela”.

Comentários