Por Gustavo Lima. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

A Colorado do Brás realizou nesta sexta-feira o seu primeiro ensaio técnico, no Anhembi, para o carnaval de 2020. O tempo em São Paulo estava bem instável, chegou a chover horas antes e garoar momentos antes da bateria subir o ritmo. Imaginava-se que a comunidade não iria comparecer, mas a escola foi em peso. O presidente Antônio Carlos Borges disse que a Colorado do Brás só precisa provar a si mesma que pode conseguir voos maiores.

“A gente como presidente sempre quer mais e o melhor, mas com tudo que aconteceu, com essa chuva, me surpreendi. Terça-feira temos uma reunião geral com todos os chefes de ala e vamos pontuar o que podemos melhorar. Ano passado, acho que nosso objetivo foi alcançado com louvor, tivemos alguns erros primários, que nós não estávamos acostumados, mudou toda a estrutura da escola e graças a Deus tivemos competência pra permanecer, porque a gente sabe que não é fácil abrir a sexta-feira de carnaval. Mas agora a gente provou tudo que tinha que provar, temos que provar pra nós mesmos que nós podemos ficar e ficar bem. Então assim, a tendência é ir subindo degrau por degrau, podem esperar novidades, vamos ‘passar passando’ igual eu falo sempre”, declarou.

Samba-Enredo

O intérprete Chitão Martins vem crescendo cada vez mais, de fato, ele consegue colocar a comunidade pra cima e já criou uma identidade com a agremiação, também pelo fato de estar indo para seu oitavo carnaval seguido à frente dos microfones do Colorado. A obra para 2020 se destaca pela letra e facilidade dos refrões. Destaque também para o fato do samba ser cantado em primeira pessoa, como se Dom Sebastião tivesse contando sua própria história.

“Acho que o ensaio foi bem produtivo, a gente fazer um ensaio sem o som da avenida é diferente, às vezes o pessoal acaba não escutando o carro de som, atrasam um pouco o canto, mas foi produtivo, primeiro contato com o Anhembi, tem aquele frio na barriga, pessoal fica nervosa, mas acho que foi legal, a escola cantou, se divertiu, a chuva deu uma trégua pra gente, então com certeza vamos melhorar muito para o próximo ensaio e no desfile estaremos 100%”, disse o intérprete Chitão Martins.

Bateria

A “Ritmo Responsa” apresentou um grande repertório nesta noite e é mais uma que aparenta estar se adaptando ao novo regulamento, que prevê mais criatividade. Com caixas e um desenho de tamborim dominantes, a batucada da escola passou segura e também mostrou estar entrosada com a ala musical.

“Melhorar sempre pode, mas eu achei muito positivo, tanto a bateria quanto a escola, vieram em um clima legal e eu acho que começamos no Anhembi com o pé direito esse ano. Temos que se adaptar ao regulamento, pediu criatividade e aproveitei pra ousar um pouco mais. Não são tantas bossas, mas são três, porém são longas, mas é toda melodia do samba de fácil entendimento, tem uma valsa portuguesa, que é mais criativa que vocês podem ter ouvido e como diz o presidente, vamos ‘passar passando’. O meu entrosamento com a ala musical é bom, eu e o Chitão já somos amigos há muito tempo, a gente se dá bem fora do carnaval, isso é importante pro trabalho acontecer, tanto com o Chitão quanto o pessoal da ala musical”, declarou o mestre Allan Meira.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O casal Ruhanan Pontes e Ana Paula cantou muito o samba e apostou bastante na coreografia da obra de 2020. Destaque para as fantasias usadas hoje, Ruhanan estava de rei e, aparentemente Ana Paula usava uma fantasia de rainha.

“Eu sou um pouco desesperada pra ensaio, nós estamos ensaiando todos os dias para buscar o melhor, exceto de quinta feira”, falou a porta-bandeira.

“Eu espero tudo acabar e volto pra desfilar, porque a minha escola tem energia boa. Eu vi tudo, estava impecável, energia máxima e é isso que importa, uma vibe boa”,
declarou o mestre-sala.

Harmonia

A comunidade está bem entrosada no canto, especialmente, no refrão principal, quando a escola “explode”, essa parte da obra pegou e está na boca do povo. Há algumas falhas neste quesito, como a leve caída que a harmonia tem no último setor, algo que precisa ser ajustado, mas com alguns ensaios, isso será arrumado rapidamente e provavelmente não irá prejudicar a escola.

Evolução

Foi o melhor quesito da noite. Todas as alas estavam bem sincronizadas, algumas usando bexigas e outros adereços de mão para dar um efeito especial. A escola também está apostando muito em coreografias, com destaque para a ala das acrobacias. Vale ressaltar também o trabalho dos harmonias e chefes de alas ajustando as fileiras, que foram corretas durante todo o ensaio.

Comissão de Frente

Sem uso de tripé neste treino, a ala priorizou mais as coreografias dentro do samba do que uma apresentação teatral. Foi uma comissão de frente mais leve que usou muitos integrantes, eles não estavam vestidos com uma fantasia específica, e sim usando uma camiseta da escola.

Buscando se firmar de vez no Grupo Especial ou um lugar entre as primeiras colocadas, o Colorado do Brás será a segunda escola a desfilar no sábado de carnaval, com o enredo: “Que rei sou eu?”, que conta a história de Dom Sebastião.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui