Terceira escola a passar pela Intendente Magalhães, a Independente da Praça da Bandeira trouxe o enredo “Dos encantos do capibaribe a frevança atual… Pernambuco respira diversidade cultural”, com uma grande homenagem ao estado do Nordeste. A agremiação de São João de Meriti, que levou 17 alas e 700 componentes para apresentação, se destacou com boa plástica de alegorias e fantasias, mas somou pequeno problema de evolução.

A Independente da Praça da Bandeira não deixou a chuva atrapalhar a animação e cantou bastante durante a passagem pela Intendente Magalhães. A harmonia e o samba, que foi interpretado por Diego Nascimento, também foram pontos altos do desfile. Os versos mais entoados pelos componentes foram de ‘Sou Mameluco, Toco Um Samba Afrevado’ até ‘A Praça Da Bandeira Levanta Poeira Do Chão’. A Bateria Terremoto, dos mestres Jéferson Broa e Josué Lourenço, que veio caracterizada de ‘O Colonizador Holandês’ também fez bom trabalho. O destaque negativo foi a evolução da escola, que abriu buraco entre a última ala ‘Capoeira’ e o terceiro carro alegórico.

As alegorias, por sinal, estavam bem acabadas, com destaque para o primeiro e o último carro, que esbanjavam beleza e riqueza de detalhes. O segundo, no entanto, destoou e deixou a desejar. As fantasias também do carnavalesco Ricardo Paulinho também chamaram atenção e merecem elogios, com destaques para a ala das baianas e a ‘Beleza dos Blocos’, que demonstraram bom gosto e capricho. A Comissão de Frente de Wellington SJ veio caracterizada como ‘Bonecos do Mestre Vitalino’ e fizeram boas apresentações nos módulos, assim como como o casal Wellington Júnior e Carolzinha Gurjão, que vestiam lindas roupas representando a Festa Junina.

Comentários