Em audiência pública, na manhã desta terça-feira, a Comissão Especial do Carnaval da Câmara, presidida por Tarcísio Motta (PSOL), debateu a proposta do auxílio para os trabalhadores dos barracões da escolas de samba do Rio de Janeiro. O presidente da Liesa, Jorge Perlingeiro, revelou que a Liga atua junto com a Prefeitura do Rio para o cadastramento destes colaboradores das agremiações.

Foto: Reprodução

“Estamos atentos para esse problema e procurando soluções para ajudarmos os trabalhadores. Os nossos profissionais dos barracões foram muito afetados. Já fizemos uma relação de profissionais e o projeto está na Procuradoria. O prefeito acompanha de perto e procura uma solução o mais rápido possível”, afirmou Perlingeiro.

Diretor de Operações da Riotur, Rafael Bandeira, revelou que o projeto está em tramitação. O assunto está no gabinete do prefeito e com a Procuradoria para ver como será executado o auxílio. “O prefeito viu a necessidade de criar o auxílio para os trabalhadores do carnaval. A Riotur entrou em contato com as ligas”.

Para o vereador Tarcísio Mota, a Prefeitura do Rio prometeu dar o auxílio, mas ainda não respondeu quando vai sair. “A prefeitura tem responsabilidade. Está na Procuradoria, mas já temos seis meses esperando o apoio para os trabalhadores do carnaval. O cadastramento também não pode ser só para Liesa, tem que envolver as outras ligas. O auxílio carioca foi um acerto, mas foi tímido”.

O secretário de Cultura do Rio, Marcus Faustini, falou que a pasta colocou em prática o edital de apoio ao carnaval, no valor de R$ 3 milhões. “O prefeito nos orientou a criar essa proposta. Ela foi construída com o diálogo. A secretaria de Cultura precisa participar mais do carnaval. Estamos iniciando esse processo. Vamos atender 125 propostas para ajudar na retomada da cultura do carnaval. A perspectiva é que esse edital seja a entrada da secretaria de Cultura no carnaval”.

Comentários