Graças a excelente administração, o pré-carnaval da Viradouro foi o que se pode chamar de perfeito. Isso fez com que a escola fosse uma das mais esperadas na primeira noite de desfiles do grupo especial. A vermelha e branca pisou na passarela com grande favorita ao lugar mais alto do pódio. Durante os preparativos para o espetáculo, a organização e qualidade do barracão chamaram atenção o tempo inteiro na Cidade do Samba. Na ala musical, a agremiação também não desapontou. Os ensaio na Amaral Peixoto se tornaram atração para o povo de Niterói.

A prefeitura da cidade, aliás, foi também uma das responsáveis pelo sucesso da escola ao investir, mais um ano, uma verba milionária para que a agremiação niteroiense se destacasse na Marquês de Sapucaí. O resultado de tamanho investimento não demorou para aparecer. O tal brilho no olhar, que tanto cantou a Viradouro em 2019, voltou. E mais forte do que nunca, mesmo com a ingrata posição de desfile.

As fantasias da Viradouro chamaram atenção graças ao seu bom gosto e requinte. Nas alegorias impressionava também a grandiosidade das composições. Uma delas era Kiko Araújo, 25 anos, que desfilou no terceiro carro “Joias de Crioula – a Arte metal e o Ganho da sorte”. Fantasiado de “Balangandã de prata”, o desfilante confessou ao site CARNAVALESCO que todo o luxo da escola fez com que ele acreditasse na possibilidade de título.

“A Viradouro guarda o grito de campeã desde o ano passado. Depois do vice-campeonato de 2019 a nossa responsabilidade aumentou muito. Ensaiamos bastante o tempo todo na quadra e nas ruas para podermos comemorar o primeiro lugar na quarta-feira de cinzas”, revelou.

Vestida de “Mercação de amendoim”, no primeiro setor, estava Cláudia dos Santos. A desfilante contou que falta pouco para o grito de campeã sair do peito.

“A nossa ala está ensaiando desde junho. Acho que esse ano o campeonato será nosso. Todo mundo estava esperando um grande desfile e ele aconteceu. Estamos confiantes, muito bem ensaiados. Não tenho dúvidas que correspondemos às expectativas do público”, contou Cláudia.

O popular Esticadinho, codinome de José Carlos, é componente da velha guarda a 3 décadas. Apesar de reconhecer o favoritismo da vermelha e branca ele entende que o ‘sarrafo’ está alto esse ano.

“A expectativa da nossa escola é imensa, mas a gente sabe que todo mundo quer ser campeão. É briga de cachorro grande. Quem errar menos, levanta a taça. Nós levamos fé no desfile, sempre respeitando as coirmãs”, finalizou o desfilante.

Comentários