Compositores da Imperatriz preparados para a grande final de samba

538

A Imperatriz Leopoldinense realiza nesta quarta-feira sua final de samba-enredo para o Carnaval 2019. O site CARNAVALESCO ouviu um representante de cada parceria finalista sobre o grande dia.

Jorge Arthur (parceria Elymar Santos)

“Na entrega da sinopse recebemos a informação de que a Imperatriz virá com um carnaval bem irreverente. Escola solta, brincando, totalmente diferente dos outros carnavais tradicionais da agremiação. Então, buscamos fazer um samba alegre, que a escola possa evoluir e que os componentes possam brincar. Nosso samba têm dois fortes refrões onde a segunda parte faz uma síntese do enredo explicando que o dinheiro compra tudo no mundo, mas não compra o amor do componente pela Imperatriz. Nosso samba é alegre, solto e que mexe com os brios da comunidade. Por isso acredito que o nosso samba mereça ser o vencedor. Fizemos tudo aquilo que a direção de carnaval e os carnavalescos pediram. O carnavalesco deixou os compositores bem à vontade e todas as parcerias criaram muito em cima do tema abordado e fizemos algo diferente não seguindo apenas o que constava em sinopse. Estamos preparando uma surpresa grande, proporcionando a grande parte da comunidade e segmentos que nos apoiaram desde o início uma grande festa. Independente do resultado, valorizaremos a final e proporcionaremos um grande espetáculo”.

Henrique (parceria Marquinho Lessa)

“Difícil defender o próprio samba, só a diretoria pode responder quem merece ganhar. Mas nossa obra tem uma característica muito bacana, ele alterna bom humor, irreverência, alegria e uma letra inteligente. O enredo é muito bom. Tem toques irreverentes, social e a plástica vai surpreender muita gente na avenida. Foram 12 apresentações e sempre buscamos algo mais e para essa final não será diferente. Aproveito a oportunidade para agradecer a todos que nos apoiaram ao longo da disputa”.

Moises Santiago (parceria com Aldir Senna)

“Em nome da minha parceria eu digo que não tenho que achar que tem de ser escolhido. Estamos em uma disputa. Logicamente todo compositor gostaria de vencer. Conhecemos a lisura da Imperatriz e o que for escolhido será abraçado por todos. O enredo é maravilhoso, fizemos um samba que a gente acredita que agradou, conseguimos extrair a leitura da sinopse corretamente. Na final é surpresa o que vamos fazer, mas estamos buscando uma ótima apresentação”.

Comentários