Os leitores do site CARNAVALESCO e torcedores da Viradouro escolheram a equipe dos sonhos da bicampeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Foram dois momentos: o primeiro com a indicação e o segundo com a abertura da votação popular. Somente quem já tinha desfilado pela vermelho e branco de Niterói poderia fazer parte do time da história.

A disputa foi bem acirrada em algumas categorias, mas em outras a vitória foi mais tranquila. O intérprete Dominguinhos do Estácio, por exemplo, recebeu 72,3% dos votos contra 27,7% para Zé Paulo Sierra.

Sérgio Lobato no comando da comissão de 2007. Foto: Liesa

Na comissão de frente, a disputa envolveu o atual coreógrafo Alex Neoral, Deborah Colker e Sérgio Lobato, que venceu com 45,2%. O primeiro ficou com 35,2% e a coreógrafa terminou com 19,6%. Lobato comandou a comissão de 2007 a 2010, voltando a trabalhar na escola em 2015.

Mestre Ciça. Foto: Divulgação/Viradouro

No comando da bateria, mestre Ciça, o querido caveira, campeão em 2020, recebeu 90,3% dos votos. Mestre Jorjão, campeão em 1997, autor da paradinha funk, levou 9,7%.

Para direção de harmonia da Viradouro da história, o atual diretor Mauro Amorim venceu com 69,4%, superando Guilherme Nóbrega que teve 30,6%.

Alex Fab, Mauroi Amorim e Dudu Falcão. Foto: Divulgação/Viradouro

Os atuais diretores de carnaval Alex Fab e Dudu Falcão também venceram. Eles receberam 47,6%, contra 38,9% para Wilson Polycarpo e 13,5% para Guilherme Nóbrega.

O magistral Joãosinho Trinta foi eleito o carnavalesco da história da Viradouro. Com 72,1% dos votos. Marcus Ferreira e Tarcisio Zanon ganharam 20,4% e Paulo Barros ficou com 7,5%.

Julinho e Rute formam o casal da história da Unidos do Viradouro. Foto: site CARNAVALESCO

Julinho e Rute foram escolhidos o casal de mestre-sala e porta-bandeira dos sonhos. Ela venceu Patricia por 50,9% a 49,1%. Ele teve 51,6% contra 40,3% para Andrezinho e 8,1% para Marquinhos.

O samba de 1998 completa a trilha sonora desse desfile dos sonhos de toda história da Unidos da Viradouro. A obra é assinada pelos compositores Dadinho, Gilberto Gomes, Gustavo Clarão, PC Portugal e R. Mocotó. O samba ganhou 48,6% dos votos, contra 30,2 para o de 1997 e 21,2% para o de 2016.

Comentários