De volta ao Sambódromo da Marquês de Sapucaí, a União de Jacarepaguá já escolheu seu enredo para o Carnaval de 2023. “Manuel Congo e Marianna Crioula, os Heróis do Vale do Café”. A escola desfilará pela Série Ouro. Veja abaixo o logo do enredo.

Título na Série Prata

Duas escolas tradicionais do carnaval carioca, o Arranco do Engenho de Dentro e a União de Jacarepaguá, venceram a Série Prata no Carnaval 2022 e conquistaram o acesso para Série Ouro. Dessa forma, elas voltam a desfilar no Sambódromo da Marquês de Sapucaí em 2023. Foram rebaixadas para Série Bronze: Difícil é o Nome, Unidos da Villa Rica e Unidos da Vila Kennedy. O Arranco venceu a Série Prata desfilando na sexta-feira. A União de Jacarepaguá conquistou o acesso vencendo no sábado. Como fez mais pontos na soma dos dois dias, a União de Jacarepaguá ficou com o título da Série Prata e o Arranco com o vice-campeonato.

Como foi o desfile de 2022

Quinta escola a desfilar na segunda noite de desfiles da Série Prata, a União de Jacarepaguá apresentou o enredo “De ventres Africanos, os sonhos de liberdade!”, desenvolvido pelo carnavalesco Lucas Lopes, que propunha uma reflexão crítica sobre os 150 anos da promulgação da Lei do Ventre Livre. Com destaque para seu bom conjunto estético, a escola mostrou força na Intendente Magalhães. Além disso, o samba da escola, composto por Diego Nicolau e parceiros, se destacou no desfile, impulsionando o canto.

Comandada por mestre Marquinhos, a bateria da União de Jacarepaguá teve bom desempenho na noite. Representando os Soldados Capoeiras na Guerra do Paraguai, os ritmistas sustentam com maestria o desfile da escola.

Esteticamente, a escola passou bem na avenida, com um bom conjunto de fantasias e alegorias. De destaque, o abre-alas da escola que, com muita criatividade e materiais remetentes à estética africana, passou a mensagem que propunha no enredo. Além dele, os outros elementos alegóricos da escola também passavam, de forma muito clara, o enredo.

Representando “Os negros guerreiros guardiões da mãe África”, a Comissão de Frente da União fez bela apresentação na Intendente Magalhães. Com roupa e coreografia bastante africanizadas, a Comissão cumpriu bem seu papel na avenida.

O primeiro casal da escola, Rogério Júnior e Natália Monteiro, também passou bem na avenida. Com uma roupa represetando “Negros e negras que carregam o sangue nobre africano”, o casal demonstrou muita fibra e garra na coreografia. Em sua roupa, a porta-bandeira trazia uma boneca nas costas, como um bebê.

Comentários