Enredo: “A Meia Noite dos Tambores Silenciosos”
Compositores: Claudio Russo, Tem Tem Jr, Júnior Fionda, Lequinho, Fadico, Marcelinho Santos, Tem Tem Sampaio e Altamiro
Intérprete: Tem-Tem Sampaio

Deu meia-noite no pátio do terço
O velho endereço de novos tambores
Á meia-noite, vestido nas cores da grande nação
No baque virado, remanso das dores
Ecoam clamores por libertação
A escuridão…
Acorda o silêncio, acende a paz
É o vento de Oyá que evoca Egum
São meus ancestrais sob o axé de Olorum.

Ê Luanda, Luandê
O Ilê da minha raça
Sem corrente, nem mordaça
Que prenderam o passado
Ê Luanda, Luandê
Frente à igreja do Rosário
Não há culto proibido
Nem há Deus escravizado

Chama Dona Santa, o espelho de Badia
Pra ver Maracatu estremecer a sacristia
ORA IÊ IÊ, ORA IÊ IÊ
COMO É BONITO MINHA MÃE SEU ABEBE

O baque estanca no terço
O chão parece um altar
Clareia, Clareia…
É Loa de povo preto
É lua pra vadiar
Vadeia, deixa vadiar…
Onde a nossa voz é estandarte
Eu forjei a minha arte
Na justiça de Xangô
Fé reprimida, vidas perdidas
A noite infinda no axé Nagô

OYÁ IGBALÉ OYÁ
SOU EU A VOZ DOS INOCENTES
OYÁ EPARREI OYÁ
A ALMA PRETA SE FAZ PRESENTE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.