Por: Diogo Cesar Sampaio.

Depois de quase uma década a frente das comissões do Salgueiro, o coreógrafo Hélio Bejani está de casa nova. Agora pela Grande Rio, ele promete uma apresentação que misture crítica com humor, e que traga também alguma conscientização para o público que assiste. É o que revela Bejani, em entrevista concedida ao site CARNAVALESCO.

“A comissão vem muito alegre e bem carnavalesca. A gente vem falando um pouco também da falta de educação, dando uns alertas. Trazemos toda uma linguagem, além da linguagem de dança. O que a gente apresentou no ensaio técnico foi apenas um pouco. Nossa comissão vai ser uma coisa que todos vão se identificar, e que está no dia a dia de todo mundo. Vamos fazer uma crítica bem-humorada, na verdade. Uma coisa irreverente, que no final é uma grande brincadeira.”

Segundo Bejani, os preparativos para comissão de frente estão em dia e acordo com o cronograma pré estabelecido. Entretanto, o próprio coreógrafo não descarta haver mudanças de última hora.

“Está tudo bem encaminhado e dentro do cronograma. Como costumo dizer, comissão se transforma até o momento de entrar na avenida. Está tudo dentro dos conformes. Começamos o projeto em maio e ele está chegando, está amadurecendo, os figurinos estão muito bacanas. Estamos trazendo algumas surpresas ainda, e eu acho que o público vai curtir.”

O coreógrafo contou como se deu a sua chegada à Grande Rio. Bejani declara ter sido muito bem acolhido na escola de Caxias, além de garantir que recebeu todo suporte necessário para desenvolver seu trabalho da melhor maneira possível.

“Estou me sentindo muito bem, fui muito bem recebido. É uma escola profissional, que atende a todas as nossas necessidades com a comissão de frente. O projeto está sendo realizando da forma como foi imaginado, pensado. Estou fazendo o trabalho como sempre fiz. Aliás, eles pediram que eu fizesse assim, justamente para manter as mesmas características. Não pediram para se adaptar a nada. Estou trabalhando com o Renato Lage, com quem já tive nove anos de parceria no Salgueiro. A gente vai fazer o melhor que pudermos, como a gente sempre faz, para atender o público que vem assistir o nosso carnaval.”

Sobre o seu reencontro com os carnavalescos Renato e Márcia Lage, Hélio Bejani se mostra muito contente em restabelecer a parceria profissional com o casal. Uma parceria que vai além do carnaval, e contempla a vida pessoal.

“Acima do carnaval, eu e o Lage temos uma amizade muito grande. Não só minha com o Renato, mas com a Márcia também. Nossas famílias se conhecem, frequentam as casas uma das outras. A gente se entende muito bem. Comungo com os mesmos pensamentos dele, de uma cabeça de escola bem colocada, com um visual e uma estética muita arrumada, muito bonita. Então, te garanto que nos entendemos muito bem tanto no trabalho, quanto na amizade.”

Durante a entrevista cedida, Hélio Bejani também comentou sobre a sua opinião a respeito do uso de tripés pelas comissões de frente. O coreógrafo, um dos mais experientes do Grupo Especial, nunca foi adepto de elementos cenográficos de tamanho muito grande, e sempre priorizou por utilizar tripés de menor porte.

“Eu acho que coreógrafo faz aquilo que o seu trabalho pede, aquilo em que acredita. Eu realmente gosto de uma coisa mais limpa. Eu sempre digo e repito que, o maior efeito especial que eu posso ter, são os componentes da comissão, é o ser humano. E esse ano, eu consegui reduzir mais ainda o tripé, se comparado aos meus últimos trabalhos. É uma ‘poeirinha’ nosso elemento cenográfico.”

A Grande Rio será a terceira escola a desfilar no domingo de carnaval. Com o enredo “Quem nunca…? Que atire a primeira pedra.”, assinado pelos carnavalescos Renato e Márcia Lage, a agremiação de Duque de Caxias vai à busca do seu primeiro título no Grupo Especial.

Comentários