Por três semanas de diferença os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro e São Paulo conseguiram ser realizados sem que o COVID-19, que atinge o mundo, atrapalhasse a festa. Esse período pós carnaval é o momento em que sambistas viajam de férias, participam de carnavais em outros estados e/ou países e premiações como o ‘Estrela do Carnaval’, premiação do site CARNAVALESCO que foi adiada por conta da pandemia.

Selminha Sorriso falou do susto que tomou quando começou a ter noção do tamanho do problema que atinge o país e disse ter ficado assustada ao se deparar com essa situação.

“Fiquei muito assustada com essa situação, chorei muito. Toda população do mundo está sofrendo, muitas famílias afetadas. Precisamos olhar uns para os outros e aproveitarmos esse momento para aprendermos. Eu tiro férias no período de pré-carnaval e eu estaria voltando ao trabalho essa semana, mas com essa situação fui liberada. Eu sou uma pessoa proativa que gosta de trabalhar, fazer minhas coisas e ficar em casa por esse motivo não é uma alegria. Estou tentando estudando em casa, fazer uns exercícios e atividades físicas. É hora de pensar no coletivo, não fazer brincadeiras, tem gente sofrendo muito com isso”, disse Selminha.

Marcella Alves falou da rotina da sua família, que mudou por conta da pandemia.

“Neste ano não teremos férias aqui em casa e vamos respeitar o isolamento. Infelizmente precisamos fugir da vida social um pouco, para o bem de todos. Mudamos a rotina, minha filha e meu marido em casa, minhas aulas suspensas… Além dos cuidados de sempre, agora lavamos a mão da Maria Rita constantemente e ela também está usando o álcool em gel”, explicou a porta-bandeira.

Além de Marcella Alves, sambistas como Rute, Julinho e Selminha Sorriso estiveram presentes no carnaval de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul.

“Lá, as pessoas são muito calorosas e carinhosas, eu evitei dar beijos, não consegui 100%, mas aproveitei quando estava de fantasia. Tive um cuidado a mais. Sempre tive o hábito de lavar as mãos mas não fazia uso do álcool em gel e agora eu comprei, inclusive comprei lá numa farmácia de manipulação pois lugar nenhum aqui no Rio tinha e meu marido me avisou, e trouxe de lá”, explicou Rute.

Julinho, em seu primeiro ano participando da festa explicou que ficou apreensivo mas que mantém cuidados sem perder a fé.

“Fiquei um pouco apreensivo no dia em que eu e Rute embarcamos para Porto Alegre, neste dia foi confirmado o primeiro caso de coronavírus em Campo Bom, no Rio Grande do Sul. Permaneci com minha fé em Deus pois tinha certeza que seria muito gratificante e prazerosa essa oportunidade de participar do Carnaval de Uruguaiana. Mudou a nossa rotina, hoje temos um cuidado maior com a limpeza dos ambientes obviamente, cuidados com os alimentos, no trato com as pessoas, no ir e vir. Temos que nos manter o máximo dentro de casa”, disse Julinho.

Falando das férias, Rute explicou que por sorte não tinha comprado as passagens para viajar com o marido.

“Por sorte eu e meu esposo não tínhamos comprado as passagens pois estávamos em dúvidas entre dois lugares, Salvador e México, mas agora as férias serão em casa”, explicou.

Marcella ainda fez um alerta para a sociedade:

“Eu acho que agora as pessoas acordaram um pouco em relação a gravidade da coisa. Peço que pensem no coletivo, mesmo quem não está no grupo de risco, cuidem-se para ajudar o próximo”, falou Marcela.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui