O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, participou do programa Ponto a Ponto, da BandNews TV, e foi perguntado sobre a falta de incentivo dele para as escolas de samba. O político afirmou que pretende não dar dinheiro para os desfiles de 2020.

“O carnaval custa para o município coisa de R$ 70 milhões e quem fatura é a Liesa, que arcada R$ 80 milhões com a venda de ingressos, e a TV Globo que vende 6 cotas no total de R$ 39 milhões (cada) que da R$ 240 milhões. Eu pago a festa para a Liesa vender ingresso e Globo o patrocínio. É justo isso? Sei que o antigo prefeito (Eduardo Paes) desfilava na Avenida e gostava, eu acho até bonito, mas tem que botar o dinheiro dele e não da prefeitura”, disse.

Crivella ao ser questionado se deixar de incentivar o carnaval não seria errado, já que o carnaval traz recursos em impostos ao município, o prefeito negou e falou de 2020.

“O carnaval traz muitos turistas para o Rio. Agora, a prefeitura vive do IPTU e ISS. Quem fatura é a Liesa, Globo, donos de hotéis e vendedores de cerveja. O que vem para nós de ISS, segundo estudo da secretaria de Fazenda, é pouco mais de R$ 4 milhões, e gastamos R$ 70 milhões. Não posso bancar o carnaval todo ano sendo que outros faturam. Tenho tirado o recurso público e colocado o privado. A UBER desistiu porque alguns carnavalescos foram presos. Espero não colocar nenhum nenhum centavo para 2020 e tenho certeza que o carnaval será bonito como sempre foi. Quem precisa pagar o carnaval é quem fatura com ele. O carnaval é aquele bebê parrudo que tem que ser desmamado, andar sozinho, não pode ficar no peito da mãe a vida inteira”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui