Por Fiel Matola

A Acadêmicos do Cubango ensaiou neste domingo na Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Niterói, e o treino foi movido pela força de um samba que a comunidade abraçou. Depois de um carnaval muito bem visto aos olhos da mídia especializada, Gabriel Haddad e Leonardo Bora, carnavalescos da escola, construíram um enredo que rendeu um bom samba.

Apesar do não comparecimento da comissão de frente e do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, a Verde e Branco de Niterói mostrou que o nível de canto poderá surpreender no dia do desfile.

Harmonia e Samba

A comunidade que compareceu ao ensaio foi o ponto alto da noite. Se esbaldaram de alegria embalado por um excelente carro de som, com uma ótima performance do intérprete Thiago Brito. O samba fez bem o seu papel. Ter palavras afros não foi problema para a comunidade que já está acostumada com sambas do gênero. O refrão do meio tem uma linha melódica muito bem desenvolvida e foi bem cantado.

“A escola está maravilhosamente bem, com um trabalho bem elaborado e o samba que é um dos maiores sambas do carnaval. Foi montada uma equipe bem bacana para o carro de som. Estamos com um time pronto para chegar ao Grupo Especial”, disse o cantor.

Evolução

Iniciando às 21h42 e terminando às 22h30, a comunidade evoluiu muito bem, com as alas bem demarcadas, sem embolação, e sem os famosos clarões, tudo como manda o figurino. Além disso, gesticulações, garra e diversão foram percebidos durante o ensaio. Ponto positivo para o samba no pé dos passistas.

“Estamos cada vez aprimorando mais. A cada dia está melhor. O enredo é uma maravilha, nosso planejamento de carnaval é de excelência. Temos uma grande comissão de frente, excelente casal, e uma direção de carnaval que está buscando dar um andamento bom de evolução e de canto para buscarmos o título. Além de uma bateria excelente. Nós somos favoritos”, garantiu Márcio André, diretor de carnaval.

Bateria

Comandada pelo mestre Demétrius, a bateria mostrou que está preparada para buscar o décimo perdido em 2018. Com uma cadência dentro da linha melódica do samba, e com bossas que não comprometeram a harmonia da escola, a bateria fez seu papel.

“Estamos ensaiando na rua desde dezembro. O ensaio de hoje foi muito produtivo. Estamos indo para avenida com duas bossas, e uma surpresa que será vista lá”, contou o mestre.

Outros destaques

Destaque para rainha de bateria Maryanne Hipólito, que mostrou muito samba no pé e esbanjou simpatia à frente da bateria da Verde e Branco de Niterói.

O segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira, Joyce Santos e Rodrigo Machado, que atuou bem na cabeça da escola.

O Cubango é a última escola a desfilar pela Série A, no sábado de carnaval, com o enredo “Igbá Cubango – a alma das coisas e a arte dos milagres” dos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora.

Comentários