A Central Única das Favelas (CUFA), em parceria com a Frente Nacional Antirracista, e com o apoio da Liga das Escolas de Samba (Liesa), da Liga Independente do Grupo A do Rio de Janeiro (LigaRJ), da Liga independente das Escolas de Samba do Brasil (Liesb) e da RioTur, lança a campanha “G. R. E. S. Unidos da CUFA” de arrecadação de alimentos e itens de higiene. O projeto tem como objetivo ajudar a cadeia produtiva do samba e do carnaval, que chegava a movimentar cerca de 8 milhões de reais por ano, mas foi muito afetada pela pandemia.

Foto: Divulgação

A arrecadação acontecerá entre os dias 26 e 30 de julho. A partir do dia 31, as agremiações que aderirem à campanha poderão retirar os mantimentos arrecadados e distribuí-los entre seus pares e, em muitos casos, nas comunidades do entorno.

No Rio de Janeiro, as doações serão recebidas, armazenadas e retiradas no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. Entre as escolas de samba que aderiram ao projeto, está a campeã do carnaval do Rio 2020, Unidos do Viradouro, entre outros.

Para promover e engajar ainda mais os amantes do samba a doarem, o projeto terá o engajamento de vários sambistas, como Zeca Pagodinho e Dudu Nobre.

“Fico feliz em participar de um projeto como este que ajuda as pessoas que se dedicam muito ao samba e ao Carnaval, e que, infelizmente, nessa pandemia, tem precisado muito de apoio. O samba conta com estas pessoas. Por isso é importante ajudá-las a viver da maneira digna, do jeito que merecem”, afirma Zeca Pagodinho, apoiador da iniciativa.

A campanha conta ainda com o apoio da empresa Cab Motors, que doou um carro Jipe Stark para ser leiloado por uma das escolas de samba. A agremiação que fará o leilão será escolhida através de votos realizados no site da operadora Alô Social Celular (https://alosocialcelular.com.br/votacao-leilao). O valor arrecadado com o leilão será revertido em cestas básicas, sendo 50% com destino para a 1ª colocada e os outros 50% serão divididos entre o 2º e 3º lugar.

“O samba e o carnaval são festas populares, que vêm das favelas e que são feitos, em sua maioria, por trabalhadores informais que amam a festa, mas também dependem dela, e por isso, foram muito prejudicados durante a pandemia. Estamos nos mobilizando para dar suporte para um povo que se mobiliza o ano todo para que possamos festejar”, conclui Preto Zezé, presidente nacional CUFA.

A campanha conta com o apoio de grandes empresas como Carrefour, CAB Motors, VR BENEFÍCIOS, Península, Volvo, LELLO Condomínio, Gol, Alô Social Celular. E também com grandes institutos e fundações como Galo da Manhã, Fundação Tide Setúbal, Instituto Humanize, entre outras. O projeto ainda conta com a cooperação da UNESCO, promoção da Rede Globo e produção da InFavela e da Comunidade Door.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.