Por Gustavo Lima. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

A X9 Paulistana realizou neste sábado seu primeiro ensaio técnico no Sambódromo do Anhembi rumo ao carnaval de 2020. O treino foi marcado pela forte chuva que caiu quando a escola já estava na pista, o que inevitavelmente atrapalha a evolução de todos os quesitos, mas a agremiação passou segura, com destaque para a comissão de frente, que fez uma bela apresentação teatral, ficaram alinhados e interagiu muito com o público, o que conta muito na avaliação dos jurados. A X9 não levou muitos componentes para o Anhembi, outro problema que deva ter sido causado pela forte chuva na cidade de São Paulo.

Samba-Enredo

Interpretado por Pê Santana, que estreará a frente do carro de som da agremiação, o samba fluiu bem. É uma obra que apesar de criticada, não está comprometendo tanto a harmonia da escola. Destaque para o refrão do meio, que é de fácil entendimento e assimilação para os componentes e pegou na comunidade.

Bateria

A bateria da escola passou bem, mais uma que optou pelo uso de bastante bossas, pela questão do regulamento, com destaque para o arranjo da segunda estrofe da segunda parte do samba, que desenvolve um forró. A bateria optou por um andamento mais alto e com o desenho do tamborim de sobressaindo.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Mais um casal que sofreu com a tempestade, a pista molhada dificulta bastante a apresentação, mas mesmo com assim o casal teve um desempenho seguro, com bastante coreografia, giros e dança rápida.

Harmonia

Os componentes cantaram com clareza seu hino para 2020, teve uma queda no último setor, mas no geral, dava para ouvir bem a escola cantando o samba. A obra tem uma melodia para frente, o que ajuda o componente a cantar mais facilmente. Contudo, a agremiação tem pequenos ajustes a fazer neste quesito.

Evolução

Não houve buracos, mas tinha muito espaçamento entre os componentes das alas, provavelmente devido à tempestade que caiu durante o desfile da agremiação, talvez, seja o quesito que mais sofra com a chuva e pista molhada, pois a comunicação com os harmonias e chefe de ala fica mais difícil, o que pode causar uma certa confusão nas alas.

Comissão de Frente

Quase toda a apresentação da ala foi teatral, mostrando muita alegria e saudando bastante o público. A comissão não optou pelo uso de tripé, mas usaram uma coreografia que casa com todas as partes do samba, o que causa um fácil entendimento no público.

Comentários