Por Gustavo Lima. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

O Acadêmicos do Tatuapé realizou nesta quinta-feira seu último ensaio técnico no Sambódromo do Anhembi. O discurso da escola é fazer o melhor desfile de sua história, mesmo com o título vindo ou não, e o treino novamente foi marcado pelo ótimo canto da comunidade, que demonstrou clareza e entrosamento com o samba em todos os setores. Isso ocorreu muito por conta do intérprete Celsinho, que jogou o samba para a comunidade e a animou o desfile todo, juntamente com a bateria, que realizou bossas e paradinhas para que os componentes pudessem entoar seu canto forte.

Outro ponto positivo foi a evolução, que teve alguns pontos corrigidos, além de ter repetido a entrada no recuo que foge dos padrões, é um movimento que é bem ensaiado. ocupa todos os espaços da pista e não deixa nenhum buraco.

“Foi muito positivo os nossos ensaios. Nós fechamos um compromisso lá na nossa quadra, antes do início de janeiro, prometemos um para o outro, 2600 com uma só promessa, nós iríamos fazer no dia 26 de janeiro um grande ensaio técnico, no dia 9 de fevereiro nós faríamos um ensaio melhor do que o do dia 26, e no dia de hoje, a gente faria outro melhor ainda, e nós vamos culminar isso, fazendo no dia 21, um desfile maravilhoso, melhor do que esses três ensaios. Esa é a nossa promessa, e eu tenho certeza que na sexta-feira nós vamos vir pra cá fazer o melhor desfile de nossas vidas. Nós não falamos em título, porque isso depende de algumas variáveis que não estão no nosso controle. A nossa missão é fazer o melhor desfile de nossa história todo ano, estamos preparados e eu tenho certeza absoluta que essa comunidade toda vai conseguir mais uma vez atingir nosso compromisso”, declarou o presidente Eduardo dos Santos.

Samba-Enredo

A escola optou por um samba com uma melodia alegre e descontraída, para que o componente brinque na avenida. A obra foi brilhantemente interpretada pelo intérprete Celsinho Mody, que mantém uma boa fase há um bom tempo. Destaque para o entrosamento do carro de som com as bossas que a bateria desempenha, Celsinho interage com o componente e está por dentro de todas os arranjos. Outro destaque é a ênfase que a ala musical dá para os instrumentos de cordas, onde algumas vezes, no refrão do meio os cantores param e só as cordas permanecem, interagindo com a melodia do samba.

“Eu estou muito feliz, o enredo é muito alegre, nossas alegorias já estão aí e são cenários lindos, retratando a simplicidade de quem mora no interior até a modernidade que são os tempos de hoje. A escola fez três ensaios crescentes, começamos em um nível, alcançamos um outro e chegamos em um melhor, e com certeza, como diz nosso presidente, nós vamos fazer na semana que vem o melhor carnaval das nossas vidas. São muitos ensaios, nós temos um casamento de muita fidelidade, respeito com o mestre Igor, eu como cantor e nossos dois diretores de harmonia, então a gente está em todos os ensaios, a gente sai pra jantar, conversamos sempre e criamos até uma amizade depois desses cinco anos de trabalho, então fica fácil procurar estratégias para que as pessoas se sintam a vontade, e dá o resultado que vocês viram. Temos que pregar humildade em tudo na vida, mas você conhece alguém que entra no jogo pra perder? A gente vai entrar pra ganhar, e assim, o regulamento é claro, ganha quem tem a maior quantidade de notas 10, e vamos em busca de todas elas”, garantiu o intérprete Celsinho Mody.

Bateria

Todas as bossas novamente foram bem executadas junto ao carro de som. Destaque para as paradinhas que a “Qualidade Especial” desempenha, sendo a mais longa no refrão principal. As caixas dão ritmo da bateria e são os instrumentos predominantes, além de um desenho de agogô que é bastante nítido dentro da ala.

“Os ensaios técnicos foram satisfatórios, vieram em uma crescente, assim como tudo, quanto mais você pratica, melhor as coisas ficam. Agora, é se preparar pro dia 21 e fazer o nosso melhor. Sobre as paradinhas, acredito que a gente vem fazendo isso já há algum tempo e vamos fazer novamente na avenida”, disse o diretor de bateria, mestre Igor Silva.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

A dupla que está indo para seu nono carnaval na agremiação, estava vestida de azul, mostrou entrosamento em todos os movimentos. Destaque para a coreografia, realizaram a apresentação de forma sincronizada, os movimentos eram feitos no mesmo momento e não houve erros. Vale ressaltar a simpatia demonstrada pelo casal em todo o desfile, principalmente na apresentação frente a torre dos jurados.

Harmonia

Foi um dos quesitos destaque da agremiação. A comunidade do Tatuapé deu aula de canto, todos os setores mostraram entrosamento com o samba. Os departamentos colocam a escola para cantar, os harmonias incentivam os componentes o tempo todo e a bateria juntamente com a ala de som, realizam paradinhas para a comunidade cantar a uma só voz. O intérprete Celsinho joga muito o samba para os integrantes, o que é importante para demonstrar clareza no canto, isso dá para ser notado principalmente na última estrofe do samba juntamente ao refrão principal. Em todas as paradinhas os componentes cantam entrosados, e no término dos arranjos, claramente há um entendimento entre bateria, ala musical e componentes, todos voltam na mesma hora, o que é fruto de muito ensaio.

Evolução

Foi outro quesito destaque da escola, que irá apostar bastante em coreografias, principalmente em alas com danças específicas. O Tatuapé veio com as alas alinhadas em todos os setores, sem presença de buracos. Vale destacar a entrada da bateria no recuo, que foge do padrão. Uma ala coreografada que fica posicionada na frente da bateria na pista, entra primeiro no recuo, e depois a bateria vai de encontro aos integrantes desta ala e eles trocam de posição, o que preenche todos os espaços, não deixando nenhum buraco. É uma manobra diferente, e se bem executada no dia do
desfile, pode dar um aspecto visual muito bom, além de não prejudicar a escola no quesito.

Comissão de Frente

A ala faz uma dança alegre, demonstra como o resto da escola vem no treino, com muita felicidade. A comissão é guiada por uma bailarina, que é a componente principal, onde faz interação saudação ao público. Os integrantes vestem uma capa que fica presente na apresentação inteira e dá um efeito especial quando dançam de forma sincronizada.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui