Por Karina Figueiredo

Quarta agremiação a cruzar a Sapucaí, o Tuiuti demonstrou em seu desfile maturidade para conquistar uma vaga no sábado das campeãs. A escola, que levou para Avenida o enredo “O Santo e o Rei: Encantarias de São Sebastião”, investiu em temas sobre religiosidade e histórias de esperança com base na trajetória do santo. No segundo carro, foi representado a grande batalha entre dois grupos que culminou no desaparecimento de Dom Sebastião.

Para caracterizar o simbolismo da alegoria, soldados de guerras com lanças, espadas e escudos. Construiu-se a ideia de luta entre os cristãos ao lado direito, e os mouros ao lado esquerdo. Até alcançar esse resultado, vários encontros foram necessários como explica o componente, André Luiz, 47, que desfila pela segunda vez na escola. “Fizemos vários ensaios para oferecer o nosso melhor e a escola é guerreira conta com a vasta diversidade de carros, cultura e até mesmo ensinar as pessoas que o Carnaval alcança o mundo inteiro por isso, merece a nossa dedicação”.

O Diretor de Harmonia, Paula César, 52, não escondia a expectativa na concentração.

“A escola está muito bonita e bem preparada. A cada passo nós vamos crescendo e sentimos as melhorias graças ao nosso Presidente, Renato Thor, que se empenha bastante para apresentar um excelente Carnaval”. Quem também concordou com está afirmação foi o integrante, Douglas Tavares, 34, que desfila há 4 anos na escola de São Cristóvão. “A evolução melhorou, a escola está mais unida, os carros estão mais bonitos e esse ano nós iremos brigar pelo título”, afirmou.

Depois de todo o esforço em meses de ensaio, o componente Moisés Dias, 28, não escondeu a empolgação de estar na escola depois de tantas noites perdidas. “É tudo uma dedicação, nós estamos ensaiando há meses juntos por isso hoje estamos aqui para se divertir e ajudar a nossa escola”.

Comentários