Os desfiles do Grupo Especial do carnaval de São Paulo começam nesta sexta-feira. As escolas iniciam suas apresentações no horário de 23h15, com a Barroca Zona Sul abrindo a noite da folia paulistana. Além da “Faculdade do Samba”, vice-campeã do Grupo de Acesso em 2019, as outras escolas que desfilarão nesta primeira noite serão: Tom Maior, Dragões da Real, Mancha Verde, Acadêmicos do Tatuapé, Império de Casa Verde e X9 Paulistana. Cada escola tem um mínimo de 55 e máximo de 65 minutos em seu desfile.

A novidade da disputa, que teve bastante repercussão e veremos pela primeira vez nesta sexta-feira, é a mudança no regulamento do quesito bateria, que prevê o uso de mais criatividade, com execução de bossas e paradinhas. Anteriormente, as baterias precisavam mostrar um andamento correto se apresentando em suas respectivas torres de julgamento. Agora, as agremiações serão avaliadas pela pista toda, com a contagem das notas sendo iniciada em 9.8. Para ganhar o 10, as baterias precisarão fazer suas performances de forma correta, dentro dos compassos previstos no regulamento.

Veja abaixo como será cada apresentação

Barroca Zona Sul – O Grupo Especial de São Paulo terá a volta da Barroca Zonal Sul, escola tradicional do samba paulistano, e que estava fora da elite há 14 anos. A
agremiação conta com uma comissão artística para o desenvolvimento do enredo: “Benguela… A Barroca clama a ti, Tereza”, tema que faz uma crítica social e homenageia a antiga escrava Tereza de Benguela.

Tom Maior – Surpreendentemente a Tom Maior beirou o rebaixamento em 2019, depois de ir para o desfile das campeãs no ano anterior. Para 2020, a comunidade de Sumaré prepara um enredo que exalta os negros e suas personalidades, desde a época da escravidão. O tema é assinado pelo carnavalesco André Marins e intitulado como “Coisa de Preto”.

Dragões da Real – Desde que subiu para o Grupo Especial, a Dragões da Real vem crescendo a cada ano e beliscou o campeonato algumas vezes. Neste carnaval, buscando o título inédito da elite da folia paulistana, levará para o Anhembi o enredo: “Revolução do Riso: A arte de subverter o mundo pelo divino pode da alegria”, assinado pelo carnavalesco Mauro Quintaes, que falará sobre as várias formas de felicidade.

Mancha Verde – Buscando o bicampeonato do Grupo Especial, a Mancha Verde novamente irá investir forte em seu desfile, preparando fantasias e alegorias luxuosas. Pelo segundo ano consecutivo, o carnavalesco Jorge Freitas irá assinar o enredo da escola, que será: “Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!”, uma homenagem à Jesus, que promete causar um impacto no público do Anhembi.

Acadêmicos do Tatuapé – Buscando voltar ao desfile das campeãs, após permanecer por três anos consecutivos, sendo 2017 e 2018 como campeã, a Tatuapé irá levar para a avenida o enredo: “O ponteio da viola encanta… Sou fruto da terra, raiz desse chão… Canto Atibaia do meu coração”, que homenageará a cidade de Atibaia, assinado pelo carnavalesco Wagner Santos, que irá para seu terceiro carnaval consecutivo pela escola.

Império de Casa Verde – Consolidada no Grupo Especial de São Paulo, a Império de Casa Verde em 2020 levará o enredo: “Marhaba Lubnãn”, que fará uma homenagem e contará a história do país Líbano, sendo desenvolvido pelo carnavalesco Flávio Campello. O desejo da escola, é bater o recorde no tamanho do abre-alas, que representará o mar mediterrâneo.

X9 Paulistana – O objetivo da escola para 2020 é de voltar ao desfile das campeãs, e para isso, a agremiação apostará no enredo: “Os batuques do Brasil”, contando um
pouco de toda a batucada das regiões e religiões do Brasil. O responsável pelo desenvolvimento do tema é o carnavalesco Pedro Magoo, que fará sua estreia pela comunidade da Zona Norte.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui