O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, um dos grandes parceiros do carnaval carioca, voltou a atacar a falta de valorização da gestão de Marcelo Crivella da maior festa popular do Brasil. O atual mandatário da cidade tem dito que não vai dar nenhuma subvenção às escolas de samba e a Prefeitura divulgou recentemente um vídeo avaliando como gastos desnecessários os investimentos nas escolas de samba. Em entrevista concedida ao portal ‘Diário do Rio’, Paes classifica como covarde a justificativa de Crivella, embora enumere sua religiosidade como uma grande virtude.

“A fé do Crivella é um de suas boas qualidades. Mas seria um simbolismo tratar com respeito o carnaval. Não tem nada mais covarde do que usar o orçamento da prefeitura e dizer que vai tirar dinheiro do carnaval para colocar em saúde e educação. Qualquer pessoa que conheça orçamento sabe que não é assim que funciona. Não são R$ 6 milhões que resolveriam os problemas da cidade, e o prefeito sabe disso”, disse Paes.

O ex-prefeito foi interpelado sobre a capacidade do carnaval e das escolas de samba de conseguir parcerias com a iniciativa privada. Paes diz que torce por isso, mas ressalta que em sua gestão três licitações foram propostas e nenhuma empresa se interessou. Segundo ele, é papel do governante do Rio de Janeiro fomentar sua mais importante manifestação cultural.

“Se o carnaval conseguir se privatizar, maravilha. O Cesar Maia foi quem inaugurou esse subsídio. E eu segui. Eu fiz 3 licitações para o carnaval e ninguém ganhou, ainda bem. Quem tem que tocar o carnaval são as escolas. O prefeito poderia fazer como o governador Witzel: o Maracanã é dos clubes cariocas e o carnaval é das escolas de samba. Me entristeço enquanto carioca”, concluiu.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui