Editorial: Voltamos!

1746

Após seis meses fora do ar estamos de volta com o site CARNAVALESCO. É verdade que muita coisa aconteceu neste período. Sentimos saudade de tudo e de todos. O sentimento de angústia por não ver o nosso conteúdo no ar foi gigante.

Era preciso ter esse tempo para refletir sobre nosso modelo de trabalho, correr atrás de estrutura financeira para conseguir caminhar com nossas próprias pernas e definir o que queremos para o futuro.

Conquistamos apoios importantes e, acima de tudo, inauguramos o Botequim Carnavalesco. O mais novo bar temático de carnaval, que funciona na Rua Souza Franco, 364, em Vila Isabel. É o templo do samba e do carnaval. Hoje, a volta do site CARNAVALESCO é fundamental para o sucesso do Botequim e os dois vão caminhar juntos.

Durante esses seis meses fora do ar recebemos muitas mensagens de carinho e pedidos de volta. Um trabalho como o do site CARNAVALESCO muitas vezes desperta raiva e amor. Mexemos com paixão e opinião. E ficamos surpresos positivamente com tanto carinho dos sambistas e escolas de samba.

Não estamos em um mar de rosas para suprir nossas carências técnicas, de equipamento, e infraestrutura. Criamos soluções para amenizar e buscar o crescimento em um terreno que precisa ser muito regado, pois não está fértil, pelo contrário, necessita urgentemente de soluções para a crise que é econômica, mas também é institucional e de atração sócio-cultural.

Manifestamos por diversas vezes nosso descontentamento com o regulamento rasgado, viradas de mesas, falta de pagamento de profissionais, estrutura para imprensa cobrir eventos e dificuldade no fomento ao trabalho jornalístico especializado em carnaval. Porém, a gente também lamenta a quase zero participação do poder público nos desfiles das escolas de samba.

Falta verba, falta barracão para a Série A, mas o principal é que falta vontade política com o mundo do carnaval e suas comunidades. As escolas e ligas erram muito em não marcarem suas posições e garantirem o direito de produzir o maior espetáculo da terra com toda estrutura que ele exige.

A competição é fundamental para a cobertura jornalística especializada. Temos que analisar quesitos e correr atrás de notícias. A cada virada de mesa e regulamento rasgado o carnaval perde mais fãs. Porém, a gente acredita que é possível resgatar os apaixonados que foram embora e manter quem ainda segue respirando o ano inteiro o mundo das escolas de samba.

Completamos 11 anos de existência neste sábado. Como você pode ver nessa volta apresentamos um novo layout. Ainda estamos acertando muitos detalhes. Você terá novos colunistas como Leonardo Antan, que vai falar sobre enredos, o carnavalesco Wagner Gonçalves, que estará sempre passando mensagens importantes sobre a arte dentro do mundo das escolas de samba, e a volta do colunista Ricardo Barbieri. Sem falar nas participações mais que luxuosas dos jornalistas Eugênio Leal e Aydano André Motta.

O carnaval de São Paulo recebe agora uma capa totalmente sua e com a proposta de aumentarmos nosso conteúdo na cidade, inclusive, com a manutenção com a parceria com o site SASP.

Aproveite a volta e o novo site CARNAVALESCO. Prometemos manter nosso padrão de cobertura. Sempre com muita opinião, indo direto ao fato, apurando sem parar nenhum minuto, e trabalhando para o sambista.

Comentários