Um dos maiores carnavalescos do Grupo Especial, Edson Pereira, responsável pelos desfiles da Vila Isabel, Unidos de Padre Miguel e Mocidade Alegre, publicou um post nas redes sociais em defesa dos funcionários das escolas de samba que estão com seus salários suspensos devido à pandemia da Covid-19.

“Hoje, eu faço parte do maior espetáculo da terra. Posso sobreviver caso não tenha carnaval. Mas será que aqueles que me fizeram chegar onde estou sobreviverão? Costureiras, aderecistas e etc todo meu respeito”, disse o artista.

Ao jornal Extra, o presidente da Vila Isabel, Fernando Fernandes, informou que sete colaboradores com carteira assinada seguem na escola, os outros não recebem nenhum valor desde abril de 2020.

A Estação Primeira de Mangueira foi a primeira escola de samba do Rio de Janeiro que informou a suspensão dos salários. O presidente Elias Riche citou que nos próximos dias será criada uma campanha virtual em benefício da Mangueira e seus funcionários e colaboradores.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui