O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, participou na noite desta terça-feira do lançamento da camisa “Blocos de Rua Unidos Pelo Distanciamento”, iniciativa de 18 blocos da cidade, que firmaram uma parceria com a empresa Dimona para amplificar o recado de distanciamento social e ajudar financeiramente àqueles que sofrem sem a renda do Carnaval. Ao ser perguntado pelo site CARNAVALESCO sobre o que é possível fazer para os segmentos das escolas de samba, ele se antecipou e fez um comentário sobre a eleição presidencial na Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), que ainda não tem previsão para acontecer.

“Quero dizer aqui que acho um absurdo se o Jorginho Castanheira sair da presidência da Liga. Sou cabo eleitoral dele para ser presidente e candidato para reeleição”, afirmou o prefeito.

O pleito na Liesa está previsto para acontecer no mês de maio. Porém, desde o ano passado, existe uma corrente de dirigentes que pedem urgência na realização da assembleia geral. O atual presidente Jorge Castanheira ainda não marcou nenhuma data e também não disse oficialmente se será ou não candidato. O nome mais forte especulado para o cargo foi o do apresentador Jorge Perlingeiro. Também foram citados os nomes de Fernando Horta (presidente da Unidos da Tijuca), Renato Thor (presidente do Tuiuti) e do deputado estadual Chiquinho da Mangueira.

Paes e Jorge Castanheira estiveram reunidos em ato de campanha no mês de novembro de 2020. Foto: Henrique Matos

Encontro com os representantes das agremiações

Paes revelou também que na próxima semana vai se encontrar com todos os presidentes do Grupo Especial e com os representantes da Liesa.

“Conversei hoje com o Jorginho Castanheira. Marquei uma reunião com todos os presidentes na próxima quarta-feira e também vou me encontrar com os blocos”, disse.

Questionado se lives com as escolas de samba ou outros eventos podem acontecer em fevereiro de 2021 ou no mês de julho, Paes fez mistério: “Vamos esperar para acontecer”.

Comentários