Nas redes sociais, embora exista muito lixo digital, também é possível encontrar coisas boas. É o caso que podemos ver em publicações de profissionais das escolas de samba e jornalistas em defesa dos desfiles, óbvio, com protocolo para segurança sanitária. Veja abaixo exemplos de pessoas que estão defendendo quem depende do carnaval para sobreviver, seja financeiramente ou psicologicamente.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.