Por Alberto João, Daniela Safadi e Thaise Lima. Fotos: Magaiver Fernandes

Quadra cheia, Laíla cheio de vontade, Ito Melodia arrepiando, a bateria brincando, e a União da Ilha motivada e feliz escolheu na manhã deste domingo o samba-enredo dos autores Márcio André, Marcio André Filho, Rafael Prates, J Alves, Daniel e Marinho para representar a escola no Carnaval de 2020. Em 2020, a Ilha tera o enredo “Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: salve-se quem puder!” e será a sexta a desfilar no domingo de carnaval.

“É uma emoção muito grande ainda mais com esse samba que revela tudo o que passa o nosso povo com a falta de apoio dos governos, que deixa as pessoas largadas. Esse é um enredo maravilhoso ainda mais com essa pegada que eles estão dando. Essa é minha escola de coração. É uma emoção muito grande. A parte que mais gosto do samba é ‘Inocentes, culpados, são todos iguais. Esse nó na garganta vou desabafar… O chumbo trocado, o lenço na mão…’. É uma parte forte, marcante”, afirmou o compositor Márcio André.

“Pra mim é uma honra, uma felicidade imensa ganhar um samba na Ilha. Ainda mais nessa parceria do Márcio André, com esse enredo tão bacana que tem tudo a ver com o que a gente está passando. Queria agradecer a todos e ao seu Laíla, que sabe o que é melhor pra sua escola”, disse o compositor Rafael Prates.

Primeiro samba a se apresentar na final, a parceria de Márcio André contou com Tinga, o mister final, e Zé Paulo. Foi uma bela apresentação. Destaque para alguns segmentos que mostraram o apoio e muitas pessoas nos camarotes.

“O diferencial é falar do momento em que a sociedade passa. Isso é sentimento, é o amor. É uma sensação maravilhosa, ganhando aqui na União da Ilha. É a melhor sensação do mundo. Esse é o samba do ano!”, profetizou o compositor Daniel Katar.

O diretor de carnaval, Laíla, conseguiu transformar o clima na União da Ilha. Na entrada da quadra já era possível perceber a presença marcante de moradores da região e com brilho pelo momento da escola. A abertura da final começou com uma roda de samba muito especial. O intérprete Ito Melodia, talento puro, cantou clássicos da escola e passou também por obras inesquecíveis do pagode.

Laíla: ‘Eu sou favelado, fui nascido e criado na favela’

Nascido e criado em uma comunidade carioca, Laíla fala com propriedade sobre a realidades desses brasileiros moradores de favela, ele revela que não fará apologia a nada, mas adianta que o desfile terá um clamor por respeito.

“Já fiz muitos carnavais com esse cunho social e vi o momento que vivemos. Eu sou favelado, fui nascido e criado na favela, conheço bem os problemas. Não vivo hoje porque o samba me proporcionou sair de lá. Estamos falando de uma realidade, não vamos fazer apologia a nada a única coisa que vamos fazer através desse enredo é refletir para que as pessoas tenham amor ao próximo, que não massacrem a capacidade de ninguém e não nos tratem como lixo”, frisa o diretor.

Com a chegada de Laíla para direção de carnaval, o presidente da Ilha, Djalma Falcão, revelou ao site CARNAVALESCO que a intenção é melhorar ainda mais o trabalho com a comunidade.

“Na verdade, a comunidade nunca deixou a Ilha, mas claro, com o trabalho do Laíla, vamos melhorar cada vez mais, o canto forte, o chão. Vamos aproveitar toda a expertise dele pra buscar posições. A Ilha não quer mais ser só uma escola bonitinha, alegre, quer buscar posições. Vamos falar das classes sociais menos favorecidas, que não tiveram as mesmas oportunidades, pegando como fio condutor a favela. Querendo ou não, é lá que está concentrada a grande parte dos menos favorecidos. Vamos falar do trabalhador da favela”, explicou o presidente insulano.

Após o ótimo trabalho realizado em 2019, os mestres Keko e Marcelo caminham para mais um desfile. Ao site CARNAVALESCO, eles falaram do que apresentaram e projetaram o futuro.

“Em relação a nossa bateria, não faltou praticamente nada, tiramos nota 10. A união da escola está muito forte e o Laíla conseguiu trazer as fantasias serem gratuitas para a comunidade. É o que eu acho que faltava para a escola almejar coisas maiores, vamos ter esse ano, pois a garra da comunidade está aí”, disse mestre Marcelo.

“Os ritmistas vão se sentir bem com a fantasia de 2020. Laíla só agregou coisas boa para a escola. O melhor está por vir, esse ano terá uma grande surpresa. Vai ter festa na favela! Estamos vindo com uma novidade aí que vai bombar. Vamos ficar com 280 a 285 ritmistas”, garantiu mestre Keko.

A rainha de bateria, Gracyanne Barbosa, esteve na final, ficou bastante tempo com os ritmistas e mostrou entrosamento com os integrantes da Ilha.

Dona de uma voz potente e com muito carisma, Ito Melodia, em entrevista ao site CARNAVALESCO, elogiou a chegada de Laíla na Ilha.

“Eu agradeço muito ao Laíla, pois além de ser um profissional muito respeitado, é também uma pessoa de muita grandeza, uma pessoa muito maravilhosa. Ele é um entendedor completo em quesitos e samba-enredo”.

Premiados com o Estrela do Carnaval 2019, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Phelipe Lemos e Dandara Ventapane, promete caprichar ainda mais para o desfile do ano que vem.

“Estamos fazendo um trabalho com muito rigor na nossa metodologia. Vamos representar uma coisa muito ligada às pessoas da comunidade”, fez suspense o mestre-sala.

“Laíla está trazendo uma questão que a Ilha sempre teve, mas está fazendo a coisa a flor da pele, a coisa da emoção, resgatando essa ideia da escola de samba pela emoção. Por isso, eu acho que tudo vai dar certo, pelo menos eu adoro trabalhar assim”, comentou a porta-bandeira.

Como foram as apresentações dos outros finalistas:

Parceria de Tuninho Z10: Wantuir e Arthur Franco comandaram o palco. A obra teve boa passagem, mas não conquistou adesão dos segmentos insulanos.

Parceria de Marquinhus do Banjo: Nino do Milênio ficou no comando. Performance contou com bom número de torcedores, inclusive, as baianas cantam o samba. Foi uma apresentação segura, embora, não tenha tido um momento de explosão.

Parceria de Carlinhos Fuzileiro – Foi a obra que mais apertou o calo dos vencedores. Com todo seu talento, Wander Pires foi perfeito na condução da apresentação. Teve adesão de alguns segmentos e apoio do público nos camarotes.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui