Por Gustavo Lima

A Unidos de Vila Maria realizou na noite desta sexta-feira um de seus últimos ensaios do ano rumo ao carnaval de 2020. A quadra abriu por volta das 20h para entrada do público, mas antes já estavam testando o som, decoração e tudo que é necessário para a realização do evento. Às 22h, começou o samba da velha-guarda, que cantou vários sambas antigos e famosos do carnaval brasileiro. O ritmo da bateria subiu já era quase meia-noite, e depois começaram a cantar os hinos de exaltação da escola, e sendo assim, o ensaio geral começou mesmo 0h30 com o samba puxado pelo integrante do carro de som, Cacá, na ausência de Wander Pires.

Preparação para o desfile

A Unidos de Vila Maria será a sexta escola a desfilar no sábado de carnaval e levará para a avenida o enredo “O sonho de um povo embala o samba e faz a Vila sonhar”, uma homenagem a China. O carnavalesco Cristiano Bara conversou com o site e falou como está o cronograma do barracão e a preparação para o desfile.

“Nós temos um carnaval grande, porque estamos falando de China, é um pais bem grande, tem um terço da população do nosso planeta e nós temos um cronograma no momento certo, na hora certa, estamos no tempo, não pode perder esse tempo, o carnaval nos engana às vezes, você acha que está adiantado e não está, carnaval acaba na avenida, não tem jeito, todos os detalhes conseguimos encontrar na beirinha da entrada na avenida. Estamos com um carnaval bem desenvolvido, falando de uma China bem moderna, uma China tecnológica, que quer o mundo dentro dela hoje e quer estar dentro do mundo, então é um carnaval gostoso de fazer”, disse.

Casal de mestre-sala e porta-bandeira

O casal de mestre-sala e porta bandeira Brunno Mathias e Tatiana dos Santos, faz a estreia em 2020 como primeiro casal e mostrou muito entrosamento, com dança rápida e coreografias durante o samba. Eles não tiraram o sorriso do rosto e demonstram claramente a felicidade de defender a escola de coração como casal oficial. Bruno e Tatiana conversaram com o site CARNAVALESCO e falaram sobre o ritmo de ensaio, a expectativa da estreia juntos e a emoção de defender o primeiro pavilhão da Vila Maria.

“A gente já está ensaiando há algum tempo, antes dos ensaios de quadra começarem, estamos há uns 6 meses se preparando para quando chegar na quadra, como é o nosso primeiro ano, já estarmos com um sincronismo legal”, declara o mestre-sala.

“Primeiro ano juntos, na verdade a gente se conheceu e se aproximou esse ano mesmo, mas graças a Deus as coisas vieram a favor e está dando certo a nossa parceria. A ansiedade está a mil por ser o primeiro ano como casal oficial da nossa escola de coração, mas a gente está em paz, o trabalho está sendo feito e o resultado será positivo, se Deus quiser. Sobre a fantasia, é surpresa, mas eu vou dar só um pedacinho, é maravilhosa”, declara a porta-bandeira.

Harmonia, evolução e bateria

A comunidade estava bastante empolgada, as alas mostraram sincronismo com coreografias durante o samba, orientados pela harmonia o tempo todo. Não há dúvidas de que a bateria vem sendo um alicerce da agremiação desde quando o mestre Rodrigo Moleza chegou. É uma bateria bem entrosada, o andamento fluiu muito bem durante todo o ensaio e o diferencial são as bossas, bem criativas e que prometem levantar o público no Anhembi.

Cristiano Bara falou sobre a importância dos ensaios de quadra para a comunidade.

“Nós temos um andamento bom, a cada ensaio estamos melhorando e o ensaio de quadra é importante porque ensina as pessoas como vão se comportar na avenida, aprender o samba, evoluir, dançar, sambar e brincar, porque o mais importante disso tudo é ter uma alegria com responsabilidade de informar aquilo que o enredo permite e aquilo que o carnaval precisa”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui