Foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o uso emergencial no Brasil das vacinas AstraZeneca/Oxford, desenvolvida em parceria com a Fiocruz, e a CoronaVac, do Instituto Butantan com o laboratório Sinovac, da China.

Sobre a vacina AstraZeneca/Oxford, a Anvisa confirmou a eficácia global do imunizante em 70,42%, validando estudo publicado no início de dezembro pela revista científica The Lancet. A eficácia mede a taxa de sucesso na prevenção da covid-19 comparada a quem recebeu placebo (medicamento inócuo).

Na apresentação, o gerente da Anvisa informou que a área técnica confirmou a eficácia da CoronaVac. A taxa de sucesso na prevenção da doença em relação ao grupo que tomou placebo (medicamento inócuo) atingiu 50,39%. Na semana passada, o Butantan tinha divulgado uma eficácia de 50,38%. O índice está acima da eficácia mínima de 50% exigida pela Anvisa e recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Comentários