A história está escrita. Pela primeira vez, a Unidos de Padre Miguel escolheu seu samba-enredo oficial para o carnaval através do ambiente digital. A parceria de Chacal do Sax, Sidney Myngal, Jota IlhaBela, Felipe Mussili, Alexandre Rivero, Júnior Diniz e Gabriel Simões foi consagrada a grande campeã com a obra para o enredo “Iroko”. A escolha se mostrou surpreendente, já que a obra que não despontava como favorita nas eliminatórias.

* OUÇA AQUI O SAMBA CAMPEÃO DA UPM

“Construímos um samba que transmite sentimento em todas as estrofes. Já imaginamos o samba sendo cantado pela comunidade. Arrepia só de imaginar. Sou criado em comunidade, sou carioca, sou sambista, e venho trilhando o caminho pelas quadras há muito tempo”, disse Chacal do Sax ao site CARNAVALESCO.

Fotos de Diego Mendes/Unidos de Padre Miguel

É para que seja louvada a iniciativa da escola de realizar uma disputa virtual. Entretanto, fica muito difícil fazer a análise do potencial de cada samba sem público, a reação dos segmentos e outros parâmetros utilizados tradicionalmente para julgar um samba em uma final. Por isso, o site CARNAVALESCO não fará sua tradicional análise de cada obra.

Abrindo os trabalhos da final, cada segmento participou de forma virtual com um vídeo feito exclusivamente para a final. Entre eles, Diego Nicolau dava seu show de voz ao lado da bateria cantando sambas históricos da Unidos. 2017, 2018, 2019 e 2020 fizeram parte da playlist.

Edson Pereira diz que desfile já estão todo planejado

De volta para UPM e em jornada tripla, já que estará também na Vila Isabel e na Mocidade Alegre, o carnavalesco Edson Pereira comentou o que representa esse retorno. Ele revelou que todo o desfile já está “conceituado, desenhado e projetado”.

“Tenho uma relação muito próxima com a Unidos pois crescemos juntos. Construí uma trajetória na escola que me enche de orgulho e sempre me senti em casa, mesmo enquanto não estive presente como carnavalesco. Sobre ser campeão, sempre trabalhamos pra fazer o melhor e o título virá como consequência disso”.

Edson Pereira respondeu como funciona sem trabalho mesmo sem uma previsão de data do carnaval.

“A gente já pode pensar no que será feito. Antes de executar, precisamos pensar muito nas melhores soluções, em custo de materiais e nos profissionais que tocarão o projeto. Essa parte já está sendo feita para não perdermos tempo quando pudermos colocar a mão na massa”.

Escola espera definição da Lierj sobre próximo carnaval

Ao conversar com o site CARNAVALESCO, o diretor Cícero Costa falou sobre o modelo de disputa em live.

“O balanço foi super positivo e confesso que no início fiquei temeroso em não dar certo. Tivemos quatro apresentações perfeitas sem nenhum tipo de problema desde a questão do distanciamento social, higienização até a transmissão. Agora já estamos programando um novo formato de ensaios e de divulgação de nosso samba e nossa intenção é aproveitar mais os espaços em nossas redes sociais e a UPM TV para que os nossos componentes possam aprender a cantar o nosso samba e quando tudo isso passar, já estejam com o samba na ponta da língua”.

Sobre o futuro do carnaval, Cícero Costa afirmou que a Unidos de Padre Miguel aguarda uma posição da Lierj.

“Estamos aguardando o posicionamento da liga. No momento só podemos aguardar as orientações dadas pela Lierj”.

Bateria sem mudança para o próximo carnaval

Comandante da bateria da UPM, mestre Dinho avisou que não fará mudança na Guerreiros para o próximo carnaval. Ele ainda citou como pensar em ensaiar com os ritmistas.

“Não tenho muito em que mexer, não. Daremos continuidade no projeto da batida de caixa para poder ajustar o padrão. Respeitando as orientações das organizações de saúde voltaremos a ensaiar aos poucos. É até um pedido dos ritmistas, então iremos dividir a bateria em pequenos grupos e em naipes pelo menos duas vezes na semana. Ensaios com a bateria completa ainda não temos previsão”.

Casal ensaia em casa

O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Vinicius e Jéssica, explicou como será o trabalho após o samba-enredo escolhido.

“Começamos a estudar ele e montamos a nossa coreografia. Cada um vai ensaiando de casa e depois juntamos as coreografias”, disse o mestre-sala.

“Estamos buscando manter a forma. Sabemos o quanto é difícil, mas estamos nos exercitando em casa mesmo. Como nossa dança permite um bom distanciamento, assim que possível vamos começar os nossos ensaios na quadra e torcer para que tudo isso passe logo”, completou a porta-bandeira.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui