Por Guilherme Ayupp e Victor Amancio

A chuva que caiu no Rio de Janeiro na noite desta segunda-feira modificou o local de ensaio da Estácio de Sá. A vermelha e branca do morro de São Carlos realizou seu treino no interior da quadra para não perder tempo na preparação, faltando 40 dias do seu desfile oficial, no domingo de carnaval.

O destaque ficou a cargo da bateria Medalha de Ouro, que sustentou o ensaio ao seu estilo, com um andamento mais valente e muita criatividade nas bossas. O treino contou com os olhares atentos do presidente Leziario Nascimento. Antes do começo o diretor de carnaval, Marcão Selva, agradeceu o empenho dos componentes de comparecer mesmo com mau tempo. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Zé Roberto e Alcione, não participou do treino.

Samba-Enredo

A comunidade e o carro de som demonstraram que se depender deles o samba vai crescer durante o desfile, mesmo com críticas a qualidade da obra. O samba possuiu uma melodia boa e seduz o componente. Ela ajuda principalmente no quesito evolução, favorecendo a criação de coreografias. Muito mérito do carro de som sob o comando do experiente Serginho do Porto. O refrão principal é o momento em que a obra se destaca.

Harmonia

Quesito onde a escola precisa intensificar a atenção e o treinamento. Boa parte das alas canta o samba em um nível satisfatório de desfile. Entretanto há muitas pessoas ainda com a letra do samba. É um recurso que toda escola usa para a fixação correta da letra. Mas há tão pouco tempo do desfile é um fato a ser destacado.

“Para os componentes foi maravilhoso. Preparamos tudo muito melhor com a intensificação do canto, as divisões corretas. São Pedro mandou chuva, mas a gente cantou muito dentro da quadra”, disse Serginho.

Evolução

Dentro da quadra a análise do quesito fica sempre um pouco limitada. Foi possível observar os componentes bastante soltos durante as quase 2 horas de ensaio. Brincando, se movimentando e fazendo coreografias na medida certa.

Bateria

Grande atuação da Medalha de Ouro. Chuvisco parece ter nascido para ser o mestre da Estácio. Bossas e convenções muito bem executadas. A afinação e o andamento também chamaram a atenção, ajudando a impulsionar os quesitos que dependem do desempenho da bateria. Estão prontos para garantir boas notas no desfile nessa volta ao Especial.

“Se fosse na rua seria muito melhor para a sonoridade mas a chuva não deixou. Eu tenho sentido as bossas saindo mais limpas e com mais precisão. Nesse pouco mais de um mês que resta para o nosso desfile é trabalhar em cima de nossos erros para alcançar as notas na quarta-feira de cinzas”, afirmou mestre Chuvisco.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui